Home / Disciplinas / Redação / A redação no Enem: Passo a passo

A redação no Enem: Passo a passo

Aprenda o passo a passo para fazer um redação do Enem. Veja a estrutura da dissertação-argumentativa, dissertativo-argumentativo e temas da redação do Enem.

A redação no Enem: Passo a passo

E aí, preparados? Está chegando a hora de mais um Exame Nacional do Ensino Médio, o maior vestibular do Brasil. Você que estudou o ano inteiro agora tem a oportunidade de revisar os principais conteúdos da prova para arrasar no dia tão esperado. Para ajudar em sua rotina de estudos, o site Escola Educação traz algumas dicas superimportantes sobre a redação do Enem. Vamos lá?

Apostila EXAME NACIONAL DE ENSINO MÉDIO – ENEM ( 4 Volumes )

Você já deve saber que a redação é a prova mais importante do Exame, não é mesmo? Se você conseguir uma boa pontuação (lembrando que a dissertação-argumentativa vale 1000 pontos) pode garantir a tão sonhada vaga na universidade naquele curso que você sempre desejou fazer. Para isso, é preciso conhecer as especificidades desse tipo textual, portanto, é desejável que você entenda direitinho o passo a passo para alcançar a nota 1000, ou pelo menos chegar bem perto! Acompanhe o passo a passo que elaboramos para você:

  1. Primeiro Passo – Fique atento ao tema da redação

Essa certamente é a principal dica para quem quer arrasar na redação do Enem. O tema da redação nunca é factual, isto é, não cobra de seus candidatos informações pontuais sobre atualidades, sobre assuntos que ganharam as manchetes dos jornais às vésperas da prova. Contudo, o candidato deve ficar atento aos assuntos mais comentados nos últimos doze meses, sobretudo aos assuntos que pautaram as discussões no Brasil.

É interessante observar que o tema da redação geralmente permeia toda a prova, por isso é fundamental que você leia todas as suas questões e, é claro, os textos de apoio, também conhecidos como coletânea. Ler os textos oferecidos, além de ajudar na fundamentação teórica da dissertação, também pode ajudar você a não fugir do tema, erro que pode desclassificar sua redação.

  1. Segundo passo – Faça um projeto de texto

Depois de ler a proposta, os textos de apoio e também as questões da prova, é hora de elaborar um projeto de texto. Nesse momento você deverá escolher a abordagem e os argumentos que serão utilizados para defender sua tese. Para isso, faça um esquema rápido com as principais ideias, organizando-as sempre de maneira hierárquica, isto é, da mais importante para a menos importante. Na tese você deverá escolher um tema que você domine para argumentar e assim expor seu ponto de vista, já que estamos falando de uma redação do tipo dissertativo-argumentativo. Não basta mostrar discorrer sobre o assunto; é preciso opinar.

  1. Terceiro passo – Faça um rascunho do texto

Nós sabemos que o tempo é corrido, muitas questões para resolver, muitos textos para ler, mas, se possível, faça um rascunho antes de partir para a versão final da redação. Nesse rascunho o que realmente importa são as ideias, tente organizar os argumentos da melhor forma. Lembre-se também da coerência e da coesão, pois as ideias devem fazer sentido e devem também dialogar entre si. Posteriormente você deverá fazer uma revisão, momento em que todos os erros gramaticais devem ser corrigidos.

A estrutura da dissertação-argumentativa

Introdução: Esse é o momento em que você deverá apresentar a ideia ou o ponto de vista para o leitor/corretor. Ela deve ser breve e não apresentar muitos elementos que elucidem de maneira antecipada o teor do texto, pois isso deve ser feito no desenvolvimento, a parte que veremos a seguir.

Desenvolvimento ou argumentação: Nessa parte do texto dissertativo você deverá desenvolver o ponto de vista com a finalidade de convencer seu leitor; para tanto, você deve lançar mão de argumentos consistentes, criar exemplos, tecer comparações, recorrer a opiniões de especialistas, fornecer dados (verídicos, sempre), etc.

Conclusão: Parte final do texto, a conclusão dá o fecho ao texto, e deve ser coerente com seu desenvolvimento, isto é, deve ser coerente com os argumentos apresentados. É importante lembrar que, diferente das outras redações, no Enem o candidato deve apresentar, na conclusão, uma proposta de intervenção para o problema a partir dos pontos já levantados durante a redação. Essa proposta deve conter soluções aplicáveis para o problema.

  1. Quarto passo – Revise seu texto

Agora sim você deve se preocupar com a correção gramatical e com outros possíveis erros. Opte por um vocabulário acessível, evite vocábulos cuja definição você não conheça muito bem e, caso você tenha dúvida sobre a ortografia de uma palavra, tente substituí-la por outra expressão equivalente. Fique atento também à coerência e a coesão, e elimine frases ou períodos que não sejam indispensáveis para a construção de sentidos do seu texto. Lembre-se: menos é mais!

  1. Quinto passo – Passe seu texto a limpo

Essa é a última etapa da redação. Feito o rascunho e realizada a correção, capriche na letra (se a sua letra cursiva não for lá muito legível, opte pela letra de forma, já que esse tipo de letra costuma ser mais inteligível) e lembre-se de que o corretor possui milhares de redações para analisar, e certamente ele ou ela não terão tempo para decifrar possíveis incógnitas. Respeite o limite de linhas e jamais coloque informações fora da área de correção, sob pena de ter sua redação desclassificada.

Você sabia?

Acompanhe agora um quadro que traz para você todos os temas abordados pelo Exame Nacional do Ensino Médio desde sua criação, em 1998:

Temas da redação do Enem (de 1998 até a última edição)

  • 1998 – Na primeira edição do Enem, quando o exame ainda não era utilizado como ferramenta de ingresso nas universidades (era apenas uma avaliação da qualidade do ensino), o candidato precisou escrever uma redação com o seguinte tema: “Viver e Aprender”, baseado na música “O que é, o que é”, do cantor Gonzaguinha;
  • 1999 – O tema de 99 foi “Cidadania e participação social”, sobre o qual o candidato deveria escrever uma dissertação;
  • 2000 – Em 2000 o tema foi “Os direitos da criança e do adolescente”. O candidato deveria escrever sobre como enfrentar as diversas situações em que a infância é desrespeitada;
  • 2001 – Nessa edição, o tema foi “Desenvolvimento e preservação ambiental”. Já é possível observar uma preocupação crescente sobre temas de caráter humanista e humanitários, tendência preservada até hoje;
  • 2002 – 2002 for marcado pelas eleições presidenciais, sob a influência do contexto político o Exame Nacional do Ensino Médio cobrou do candidato o seguinte tema: “O direito de votar: como fazer dessa conquista um meio para promover as transformações sociais de que o Brasil necessita?”. Note que o tema não fazia uma referência explícita sobre as eleições (lembre-se de que os temas não são factuais), mas cobrava do candidato uma reflexão sobre a importância do voto;
  • 2003 – Nesse ano, o tema foi “A violência na sociedade brasileira: como mudar as regras desse jogo?”. A coletânea trazia textos analíticos sobre a violência no Brasil;
  • 2004 – A dissertação do Enem de 2004 deveria ser feita sob o tema “Como garantir a liberdade de informação e evitar abusos nos meios de comunicação?”.
  • 2005 – Novamente mostrando preocupação com a situação da criança no Brasil, a proposta de redação foi “O trabalho infantil”;
  • 2006 – “O poder de transformação da leitura” foi o tema da dissertação de 2006. Nesse ano o Enem apresentou uma restrição importante em sua matriz de referência: o candidato deveria desenvolver uma redação que respeitasse os direitos humanos, competência indispensável ainda hoje;
  • 2007 – “O desafio de se conviver com as diferenças” foi o tema de 2007. Refletir sobre o respeito à diversidade cultural foi o convite feito pela organização da prova aos candidatos;
  • 2008 – Três possibilidades de ação para “Preservar a floresta Amazônica”: suspender imediatamente o desmatamento; dar incentivos financeiros a proprietários que deixarem de desmatar; ou aumentar a fiscalização e aplicar multas a quem desmatar. Diante dessas possibilidades, o candidato deveria escolher uma das frentes e desenvolver sua argumentação;
  • 2009 – “O indivíduo frente à ética nacional”. Novamente o candidato deveria escrever seu texto respeitando os princípios básicos dos direitos humanos;
  • 2010 – Os candidatos deveriam escrever uma redação sobre “O trabalho na construção da dignidade humana”. Temas que permeavam a coletânea: o trabalho escravo e o futuro das relações de trabalho;
  • 2011 – Pela primeira vez no Enem um tema sobre tecnologias (sobretudo sobre as redes sociais) e relações humanas. O candidato deveria desenvolver um texto sobre “Viver em rede no século XXI: os limites entre o público e o privado”;
  • 2012 – Nesse ano, o tema da redação foi “Movimento imigratório para o Brasil no século XXI”;
  • 2013 – O tema desta edição foi “Efeitos da implantação da Lei Seca no Brasil”;
  • 2014 – A proposta de redação da última edição foi “Publicidade Infantil em Questão no Brasil”.

Luana Alves
Graduada em Letras