Home / Disciplinas / História / Feudalismo

Feudalismo

O feudalismo foi o sistema socioeconômico predominante na Idade Média, período em que a maioria das pessoas vivia da agricultura e as relações de servidão eram a base da sociedade.

Resumo Feudalismo

Muitas vezes definido como um “modo de produção”, o feudalismo surgiu com a decadência e queda do Império Romano, a partir do século IV d.C. Com as invasões bárbaras, muitas pessoas que tinham propriedades rurais passaram a viver no campo, nas chamadas vilas romanas, e  a explorar a mão de obra dos servos.

A palavra “feudo” vem do alemão, e passou a designar os lotes de terra que eram de propriedade dos senhores feudais, que formavam o topo da pirâmide social.

Principais características do feudalismo

  • Sistema de colonato: O servo era como um colono do senhor feudal, ou seja, recebia o direito de viver e trabalhar na terra e dava em troca parte de sua produção, tributos e apoio militar ao senhor feudal.
  • Três camadas sociais: Eram três as principais camadas sociais, e elas se subdividiam. Havia os proprietários de terras, que poderiam ser senhores feudais ou nobres, os diversos membros do clero e os servos.
  • Nenhuma mobilidade social: A sociedade era estática, ou seja, não era possível mudar de camada social. Mesmo a condição de servidão era herdada – o filho de um servo seria também servo quando crescesse.
  • Poder político descentralizado: A unidade política do Império Romano se desfez, e o poder ficou descentralizado. Apesar de existirem reis em algumas regiões, eles tinham menos poder que os senhores feudais, que mandavam dentro de suas propriedades.
  • Poder da Igreja Católica: A Igreja influenciou imensamente a Idade Média. Com a conversão da maioria dos senhores feudais para o cristianismo, muitos pedaços de terra acabaram sendo doados para a igreja construir pequenas capelas, o que fez com que a Igreja Católica fosse considerada “a maior senhora feudal”.

A Igreja também influenciou a educação e as artes do período. As pinturas tinham em sua maioria motivos religiosos, com destaque para os grandiosos vitrais. Na arquitetura medieval, as principais obras eram castelos e catedrais.

  • Economia: A economia feudal era essencialmente agrícola, e se baseava na troca de produtos, embora houvesse circulação de moedas em algumas regiões.
  • Tributos: Para manter os servos fiéis a eles e presos às suas propriedades, os senhores feudais cobravam uma série enorme de tributos.

Entre os principais tributos, podemos citar: a talha (metade do que o servo produzia era dado ao senhor), a corvéia (obrigação do servo de trabalhar alguns dias por semana nas terras do senhor) e as banalidades (pagamento pelo uso de ferramentas do feudo, como o moinho e o forno).

O que eram suseranos e vassalos?

É comum ouvir os termos suserano e vassalo quando falamos sobre a Idade Média. As relações de suserania e vassalagem mais uma vez diziam respeito à exploração de terras.

Um suserano era todo detentor de terra – senhor feudal ou não – que concedia a outra pessoa, chamada de vassalo, um pedaço de terra. Após jurarem fidelidade um ao outro, o vassalo ficava obrigado a prestar auxílio militar e cobrar impostos para seu suserano, e o suserano deveria ajudar militar e juridicamente seu vassalo.

A grande diferença é que, dependendo do tamanho da terra, os vassalos poderiam se tornar suseranos, se cedessem aquela terra, que lhes havia sido cedida antes, para um novo vassalo.

O que eram beneficium e comitatus?

Embora parte das características do feudalismo tenham raízes nas tradições romanas, algumas práticas, como o comitatus e o beneficium, vieram dos povos germânicos.

Quando os guerreiros e cavaleiros mostravam lealdade aos seus líderes, eles recebiam terras como recompensa. A este hábito de recompensar foi dado o nome de beneficium.

O comitatus, por sua vez, dizia respeito aos laços de fidelidade entre um líder militar e seus cavaleiros. Em outras palavras: o comitatus era a razão do beneficium.

Crise do feudalismo

Apesar de ter resistido por séculos, a partir do século XIV o feudalismo começou a se enfraquecer. Tragédias como a peste negra e a fome fizeram diminuir a quantidade de servos, e os servos que ficavam iam sendo cada vez mais explorados. Com o tempo, muitos se rebelaram contra os senhores feudais.

Conforme as cidades foram se desenvolvendo, o comércio voltou a ser uma atividade econômica forte, e a agricultura foi perdendo destaque. Com a criação de Estados fortes e centralizados, comandados por um rei, os senhores feudais perderam seu poder.

Letícia Magalhães Pereira
Graduada em História
Pós-graduada em Comunicação e Marketing em Mídias Digitais