Home / Disciplinas / Biologia / Probabilidade Genética

Probabilidade Genética

Veja a probabilidade aplicada a genética, saiba mais sobre a Regra da multiplicação e a Regra da adição.

Probabilidade genética

A probabilidade mostra a proporção esperada de um determinado acontecimento. Ela pode ser definida como o número de resultados favoráveis a este acontecimento, dividido pelo número de resultados possíveis.

Se usarmos como exemplo a brincadeira de cara ou coroa, a probabilidade de dar coroa é ½ porque há dois resultados possíveis (cara e coroa), mas apenas um deles é favorável (coroa).

Probabilidade genética - Lançamento de moeda
No lançamento de uma moeda a probabilidade de cair cara ou coroa é de ½

Embora seja uma equação simples, na prática o resultado obtido nem sempre é o esperado. Por isso, quanto maior o número de tentativas, mais a proporção obtida chegará próximo ao esperado.

Se jogamos um dado para cima, a probabilidade de cair o número 5 é de 1/6, isto é, a cada seis jogadas esperamos o número 5 uma vez. Entretanto, nessas seis jogadas pode não sair o número 5 nenhuma vez. Se aumentarmos o número de lançamentos para 1200, a probabilidade de cair o número 5 aumenta para, aproximadamente, 200 vezes.

Regra da multiplicação

Para sabermos a probabilidade de dois eventos distintos ocorrerem juntos, devemos multiplicar as probabilidades isoladas desses eventos acontecerem. Por exemplo, se temos duas moedas e queremos saber qual a probabilidade de, no lançamento das duas moedas, as duas caírem na cara, é só multiplicarmos as probabilidades isoladas.

Se a probabilidade de dar cara no lançamento de uma moeda é ½, no lançamento da outra moeda também será ½. Logo, para que nos dois lançamentos obtenhamos cara, teremos: ½ . ½ = ¼, ou seja, em quatro lançamentos das duas moedas, em apenas um as duas vão dar cara.

A mesma ideia pode ser usada para saber qual a probabilidade de um casal ter três filhos homens. Para o nascimento de homem ou mulher, a probabilidade é ½. Para sabermos a probabilidade desse casal ter os três filhos homens, basta multiplicarmos a probabilidade desse filho ser homem em cada gestação: ½ . ½ . ½ = 1/8.

A probabilidade de dois ou mais eventos independentes ocorrerem simultaneamente pode ser descrita como o produto das probabilidades de cada evento isolado.

Usamos a regra da multiplicação para o cálculo da proporção F2 no monoibridismo. Um indivíduo Aa produz gametas A e a na proporção de 50% para cada um. Para formar um indivíduo AA, precisa ocorrer o encontro simultâneo de dois gametas A. A probabilidade desse evento ocorrer é a multiplicação dos eventos isolados: ½ . ½ = ¼ . A mesma fórmula pode ser usada para um descendente aa.

Regra da adição

Em um baralho existem 52 cartas e somente um ás de copas. A probabilidade de encontrarmos o ás de copas é 1/52. Qual seria a probabilidade de encontrar um ás de qualquer naipe nesse baralho?

Probabilidade genética - Regra da adição
Um baralho possui 52 cartas, por isso a probabilidade de encontrar um ás de um naipe especifico é de 1/52

Temos em um baralho quatro ás diferentes, e para o nosso problema tanto faz encontrar ás de copas ou ás de ouros ou ás de espadas ou ás de paus. Se a probabilidade de achar um deles é 1/52, basta somarmos esses valores: 1/52 + 1/52 + 1/52 +1/52 = 4/52. Nesse caso, o ou sempre significa a adição.

Se o evento pode ocorrer de formas diferentes, e uma forma pode excluir a outra, a probabilidade do acontecimento é obtida com a soma das probabilidades individuais.

Denisele Neuza Aline Flores Borges
Bióloga e Mestre em Botânica