2.500 funcionários de uma empresa de carros são demitidos via Zoom

Segundo a empresa, a demissão em massa se deve à crise financeira causada pela pandemia de Covid-19.

Após a polêmica demissão em massa de 900 funcionários da empresa Better.com, feita pelo CEO da empresa via chamada do Zoom em dezembro do ano passado, a Carvana, uma empresa de carros, não se intimidou e resolveu demitir 2.500 funcionários da mesma maneira.

Leia também: A demissão por WhatsApp é considerada válida?

O caso aconteceu no dia 10 de maio. Assim, foram realizadas diversas videochamadas, onde em cada uma a empresa foi demitindo lotes de funcionários, tudo no mesmo dia. A baixa no quadro de funcionários chegou a 12% com essa demissão em massa, e a empresa justificou que nem todas foram feitas online.

Segundo a empresa, a demissão em massa se deve à crise financeira causada pela pandemia de Covid-19, que embora não tenha afetado tanto a empresa em sua fase inicial, o prejuízo líquido acumulado em decorrência dela chega a US$ 260 milhões.

“Fatores macroeconômicos recentes levaram o varejo automotivo à recessão. Enquanto a Carvana ainda está crescendo, nosso crescimento é mais lento do que o que preparávamos originalmente em 2022, e tomamos a difícil decisão de reduzir o tamanho de certas equipes de operações para melhor nos alinharmos às necessidades atuais do negócio”, disse um representante da empresa em entrevista.

Além disso, o representante afirmou que a empresa está cortando outros gastos até o final do ano para pagar a indenização dos funcionários desligados, inclusive salários da própria equipe.

A Carvana é uma empresa online, revendedora de carros usados, situada no Arizona, Estados Unidos, e já está há 10 anos no mercado.

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More