Resumo – 15 de novembro, Dia da Proclamação da República

A proclamação da república foi um dos acontecimentos mais importantes da história do Brasil, pois inaugurou o regime republicano no país.

A Proclamação da República no Brasil ocorreu no dia 15 de novembro de 1889, através de um golpe de Estado liderado pelo marechal Deodoro da Fonseca.

Este acontecimento se insere entre um dos mais importantes da história do Brasil, pois marcou o início do período conhecido como Brasil República, que vigora até os dias atuais.

Vários fatores contribuíram para o declínio da monarquia brasileira, entre eles, podemos destacar:

  • Crise da monarquia;
  • Insatisfação do exército;
  • Descontentamento das elites;
  • Crise entre a Igreja e o Estado;
  • Fim da escravidão.

Resumo – Proclamação da República

A crise da monarquia e a consequente instalação do regime republicano foi desencadeada por vários acontecimentos relacionados à oposição do exército à Coroa e ao fim da escravidão.

Esses acontecimentos refletiram as mudanças econômicas e sociais que já ocorriam no Brasil desde 1850:

  • Avanço da economia cafeeira;
  • Desenvolvimento das cidades;
  • Surgimento de uma nova mentalidade inspirada pelas ideias difundidas pela modernidade.

Foi nesse contexto que os movimentos republicanos ganharam força junto com o Partido Republicano, principalmente em São Paulo, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro, que ganharam novos adeptos e mais credibilidade.

Como forma de combater a monarquia, jornais e associações passaram a apoiar o movimento republicano, influenciando a população.

Contudo, é importante ter em mente que o Brasil era um país rural, ou seja, grande parte da população vivia no campo.

As cidades reuniam uma pequena parcela da população, em sua maioria, analfabeta. Sendo assim, o movimento republicano era, em certa medida, limitado.

Entre os republicanos, havia divergências quanto à forma como a república seria implantada no país. Uma ala acreditava que a mobilização popular era um elemento eficiente para garantir a implantação da república.

Já a outra, defendia que o regime republicano deveria ser instaurado por via institucional ou parlamentar.

Contudo, as duas correntes republicanas tinham o mesmo posicionamento quanto à separação entre o Estado e a Igreja, à adoção do federalismo e ao fim do Senado vitalício.

Outro ponto importante que foi fundamental para a Proclamação da República do Brasil foi a questão militar. A vitória da Tríplice Aliança (Brasil, Argentina e Uruguai) na Guerra do Paraguai (1864-1870) fez com que o exército brasileiro se fortalecesse.

A partir de então, os militares passaram a considerar que a corporação não era valorizada da forma como deveria. Insatisfeitos com a pouca influência política e inspirados pelo positivismo, vários militares incorporaram o discurso de “protetores da nação”.

Não eram todos os militares que se inseriam na causa republicana, mas uma parte considerável atuou ativamente para o declínio da monarquia.

As fontes históricas do período relatam que a população assistiu “bestializada” aos eventos que propiciaram a queda da monarquia e a implantação do regime republicano.

A Família Real foi apenas comunicada de sua deposição e que deveria deixar o país em até um dia. Até mesmo alguns republicanos ficaram espantados com a notícia da proclamação, demonstrando que poucas pessoas estavam à par e participaram do acontecimento.

Saiba mais em:

Brasil RepúblicaHistória do BrasilProclamação da República