Extrativismo

O extrativismo é uma atividade milenar que usa dos recursos presentes na natureza para sobrevivência e ainda é praticado hoje. Confira mais sobre o extrativismo!

O extrativismo é considerado a atividade mais antiga da humanidade, sendo anterior à agricultura. Isso é defendido uma vez que os povos originalmente nômades conseguiram sobreviver extraindo da natureza aquilo que garantia sobrevivência.

Com o sedentarismo humano, foi possível, então, iniciar a agricultura, que é o conjunto de técnicas que visam controlar o cultivo de plantas para diversos fins. Para entender melhor o que é extrativismo, confira este artigo!

O que é extrativismo?

O extrativismo é uma atividade econômica ou de subsistência de extrair recursos da natureza, sejam de origem vegetal, animal ou mineral.

Essa atividade é praticada mundialmente de acordo com os recursos disponíveis e pode ocorrer de forma tradicional, como realizada por grupos indígenas, ou de forma intensa, como feita por grandes empresas.

Tipos de extrativismo

1 — Extrativismo vegetal

O extrativismo vegetal consiste em retirar frutos, madeiras e raízes da natureza. Além disso, também é possível retirar outros materiais, como látex e resinas de certas espécies.

A agricultura também utiliza plantas, porém, é determinado pelo cultivo proposital para essa finalidade. O extrativismo vegetal, por sua vez, depende de plantas encontradas naturalmente nos ecossistemas.

2 — Extrativismo animal

O extrativismo animal é a caça e pesca de animais em habitats naturais. Contudo, no Brasil, a caça é permitida somente para grupos que dependem dessa atividade para obter proteína animal e para povos indígenas.

3 — Extrativismo mineral

O extrativismo mineral consiste em extrair minérios do solo, dos rios e dos mares. Os minérios mais importantes são ferro, petróleo, manganês, bauxita, níquel, prata e ouro.

Atualmente, o extrativismo mineral é altamente mecanizado e pode alterar um ecossistema drasticamente.

Extrativismo no Brasil

O extrativismo no Brasil é essencial nas comunidades indígenas. Além disso, é também importante para a economia brasileira, uma vez que o petróleo e o minério de ferro são produtos com alta exportação.

A atividade extrativista brasileira é considerada de baixa tecnologia e produtividade. Alguns exemplos são a pesca artesanal praticada nos rios e no litoral, o garimpo de ouro de aluvião e a coleta de folhas, frutos e resinas extraídas de plantas e árvores.

Contudo, a exportação de petróleo e jazidas de minerais possuem alto investimento, tecnologia e práticas sofisticadas. Assim, a atividade mais praticada no Brasil é o extrativismo vegetal de árvores de madeira nobre, como cedro, mogno e a cerejeira. Essa atividade causa grande impacto no meio ambiente pelo desmatamento.

Leia também:

Extrativismo