Plastídios

Os plastídios são organelas que fazem reservas de substâncias e pigmentos em diferentes lugares da planta.

Os plastídios também são conhecidos como plastos. Eles são organelas citoplasmáticas exclusivas das células vegetais e de algas fotossintetizantes.

A teoria da origem evolutiva dos plastídios é que organismos procarióticos foram englobados por outras células e formaram uma relação de simbiose com elas. Por isso eles teriam seu próprio material genético em formato de fita circular de DNA que é similar ao encontrado em células procarióticas.

Função dos plastídios

Os plastídios são organelas que estão envolvidas no processo fotossintético das plantas e na síntese de aminoácidos e ácidos graxos.

Além disso, essas organelas podem armazenar substâncias para serem usadas no metabolismo da célula ou como defesa para elas.

Tipos de plastídios

Os plastídios podem ser classificados de acordo com as substâncias ou pigmentos que estão dentro deles. Existem três tipos de plastídios: cloroplastos, cromoplastos e leucoplastos.

1 — Cloroplastos

Os cloroplastos são plastídios que apresentam a cor verde, pois eles armazenam o pigmento fotossintetizante chamado de clorofila.

Eles são os mais conhecidos dentro os plastídios por serem os responsáveis pela fotossíntese das plantas e podem estar presentes em grandes quantidades, principalmente nas partes da planta expostas ao Sol.

Os cloroplastos são responsáveis por produzir energia e substâncias orgânicas e podem sintetizar aminoácidos e lipídios para produzir suas membranas.

2 — Cromoplastos

Os cromoplastos são os plastídios que sintetizam os pigmentos acessórios que dão cor a frutos, flores, algumas raízes e folhas envelhecidas que assumem tons de amarelo e vermelho.

Os pigmentos produzidos nos cromoplastos são os carotenoides, que dão a cor alaranjada, as xantofilas, que dão cor amarelada e, os licopenos, que refletem a cor avermelhada.

Eles estão relacionados à coloração, senescência, maturação e também à fotossíntese como pigmentos auxiliares para a captação da luz solar.

3 — Leucoplastos

Os leucoplastos são os plastídios que não possuem nenhum pigmento e geralmente são encontrados nas partes das plantas que não estão em contato com a luz.

Eles são classificados com base na substância que reservam: amiloplastos, que armazenam amido, proteinoplastos, que armazenam proteínas e, elaioplastos, que guardam substâncias lipofílicas.

Os leucoplastos são encontrados em grandes quantidades nos embriões e em regiões meristemáticas das plantas.

Características dos plastídios

Essas organelas são repassadas através das gerações pelo gameta de um dos progenitores. Nas gimnospermas, por exemplo, a herança ocorre pelo gameta feminino e os plastídios do grão de pólen são perdidos.

Entretanto, existem as exceções em que ocorre herança biparental, é o caso de hibridização entre espécies diferentes que geram descendentes viáveis.

Eles são considerados organelas semiautônomas que apresentam características semelhantes às bactérias, como a presença de DNA próprio, ribossomos muito pequenos e capacidade de autoduplicação.

Os plastídios possuem a capacidade de se transformar em outros plastídios que estão sendo necessários para a planta em determinados momentos.

Veja também:

cloroplastoscromoplastosleucoplastosPlastídeosplastídiosreserva de substâncias e pigmentos nas plantas