Por que está tudo tão caro no Brasil? Veja os motivos

Entenda o que vem acontecendo com a economia do país, que demonstra alta nos preços de itens essenciais para o cidadão já há alguns meses.

As altas nos preços dos produtos estão relacionadas diretamente com a inflação. Quando ela sobe, os brasileiros sentem no bolso o peso dos gastos. O sentimento de que tudo está caro apenas reafirma a desvalorização salarial do trabalhador brasileiro, que passa por momentos difíceis durante a pandemia.

Veja também: O que é PIB e o que ele representa para a economia de uma região?

A inflação é responsável por medir o aumento nos preços de serviços e bens essenciais para o cidadão. Entram na sua análise as seguintes categorias: habitação, educação e comunicação, vestuário, saúde, transporte e despesas pessoais.

Mas, afinal, por que tudo está tão caro no Brasil? Quais variáveis influenciam no aumento dos preços? De acordo com o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a inflação chegou a 0,87% no mês de agosto. Seu maior nível desde o ano passado.

Já o acumulado de 12 meses atingiu o patamar de 9,68%, o maior desde fevereiro de 2016. A escalada tão expressiva foi consequência do aumento nos combustíveis, em especial a gasolina, que subiu de 1,24% para 2,96% em julho. O acumulado do item disparou nove vezes em 2021, somando um aumento de mais de 30% em agosto.

Escassez de chuvas e suas consequências

Além da alta dos combustíveis, a falta de chuvas é outro motivo que vem prejudicando o abastecimento, tanto de energia quanto de alimentos, da população. Em muitos estados, os reservatórios já se encontram a níveis baixíssimos, havendo a necessidade de racionar água.

A crise hídrica impacta a produção de alimentos, pois reduz a produção e consequentemente a oferta de produtos. Com isso, os eles sobem de preço nos supermercados. Nos gastos com a energia elétrica, por exemplo, se o fornecimento estiver comprometido, eleva-se a bandeira, responsável por encarecer a conta de luz no final do mês,

Em meio a toda essa cadeia, o consumidor acaba sendo a parte mais impactada. O problema da crise hídrica associada à inflação acaba comprometendo o dia a dia financeiro de milhões de brasileiros, que aguardam com anseio um alívio nas contas.

CombustíveisCrise HídricaGasolinaInflaçãoÚltimas Notícias