Sinapses

As sinapses são a transmissão de um impulso nervoso de um neurônio para uma célula receptora para obter uma resposta do corpo.

As sinapses são locais de contato entre terminações nervosas de neurônios, células musculares e glandulares.

Essa região entre neurônios é onde os neurotransmissores atuam como sinalizadores químicos, transmitindo informações entre todos os neurônios.

O que são sinapses?

As sinapses fazem a conexão de células vizinhas através da união de um neurônio com outro, fazendo com que o impulso nervoso seja propagado por toda a rede neuronal.

Os sinais elétricos emitidos pelos neurônios são a comunicação entre os órgãos do corpo e o meio externo. Esses sinais só conseguem passar de um neurônio para o outro através das sinapses.

Sinapse – Comunicação entre neurônios

Como ocorrem as sinapses?

As sinapses são compostas por três regiões:

  • Fenda sináptica: espaço entre as membranas das células envolvidas;
  • Membrana pré-sináptica: membrana no axônio que irá gerar o sinal e liberar as vesículas com neurotransmissores;
  • Membrana pós-sináptica: membrana que receberá o estímulo dos neurotransmissores.
Sinapses – Diagrama de representação

As sinapses ocorrem entre axônios e dendritos de dois neurônios, mas também podem ocorrer diretamente entre um neurônio e uma célula muscular ou gandular.

Os impulsos nervosos recebidos afetam os íons da membrana do neurônio. Esses sinais elétricos são transmitidos por todo o neurônio através de mudanças nas cargas elétricas, estímulo que recebe o nome de potencial de ação.

Quando o sinal elétrico atinge a terminação do axônio, ele passa a ser transmitido pelos neurotransmissores que levam os íons até a próxima célula gerando o potencial de ação.

Tipos de sinapses

As sinapses podem ser químicas ou elétricas. Os mamíferos têm mais sinapses químicas enquanto animais invertebrados possuem mais sinapses elétricas.

As sinapses elétricas também podem ocorrer nos humanos, entretanto, elas ocorrem apenas em células musculares e glandulares.

Sinapses químicas

As sinapses químicas começam no terminal do axônio da célula pré-sináptica. Os neurotransmissores que estão dentro de vesículas são liberados na fenda sináptica.

Essas vesículas são reconhecidas por proteínas específicas que funcionam como receptores químicos e estão na membrana pós-sináptica.

As vesículas se fundem à membrana pós-sináptica e liberam seu conteúdo, fazendo com que o neurotransmissor e o receptor do neurônio seguinte se liguem e transmitam os sinais elétricos.

As sinapses químicas podem ser excitatórias ou inibitórias. Se o sinal que a membrana pós-sináptica produzir for de uma despolarização que inicia o potencial de ação, a sinapse é do tipo excitatória.

Já se o sinal for de hiperpolarização, o potencial de ação será inibido e esse tipo de sinapse é inibitória.

Sinapses elétricas

Nas sinapses elétricas, os neurotransmissores não participam. O sinal elétrico é transferido diretamente de célula a célula, por junções comunicantes.

As junções comunicantes são canais que transportam íons e obtêm respostas rápidas, fazendo com que o potencial de ação seja gerado diretamente.

Veja também:

comunicação celularcomunicação entre neurôniosneurotransmissoressinais elétricos do corposinapsestransmissão de sinais químicos