12 brincadeiras com bola para se divertir com as crianças

Aproveite toda a praticidade e versatilidade de um dos brinquedos mais queridos pelos pequenos. Confira nossas sugestões de brincadeira com bola.

0

Uma turma animada, uma bola e muita criatividade. Está pronta a combinação que vai render incríveis momentos de lazer e descontração. As brincadeiras com bola estão entre as mais antigas. Mesmo antes das bolas serem como as conhecemos hoje, objetos improvisados já eram usados para cumprir essa função.

Quando tratamos das crianças brasileiras, a bola possui um lugar ainda mais cativo entre as brincadeiras. Meninos e meninas, por conta da influência cultural, desde muito pequenos, começam a dar alguns passes de futebol.

Porém, as brincadeiras com bola não ficaram restritas apenas ao esporte. Prova disso é a seleção que fizemos a seguir. Conheça algumas brincadeiras com bola para se divertir com as crianças.

Bola ao centro

Antes de começar a brincadeira, enumere as crianças, de um, até quantos tiverem. Para fixar bem o número, diga-o em voz alta para cada um deles. Dispostos em um círculo, alguém deve ir para o centro, jogar a bola para cima e gritar o número de um colega. A criança que corresponde aquele número deve movimentar-se para pegar a bola. Caso ela consiga, irá para o centro. Caso contrário, volta para seu lugar.

Batata quente

Uma das mais tradicionais, é excelente para despertar a atenção e coordenação das crianças menores. Sentadas em círculo, com uma bola em mãos, elas devem começar a cantar “batata quente, quente, quente, quente… queimou!” . No término da música, aquela que estiver ficado com a bola deverá ir para o centro ou pagar uma prenda, conforme pré-estabelecido.

Coração queimado

Muito parecida com a queimada, é uma ótima opção para demonstrar a importância do trabalho em equipe. Divida as crianças em duas equipes e oriente para que escolham, em segredo, o coração que representará o grupo. Divididas em lados opostos da quadra, elas devem começar a jogar a bola com o objetivo de “queimar o coração”, enquanto o restante da equipe tenta protegê-lo. Vence quem conseguir acertar o adversário primeiro.

Palavras cruzadas

Formando um roda, as crianças devem escolher uma letra do alfabeto. Após a escolha, elas começaram a arremessar a bola entre si. Para dificultar, a cada arremesso elas devem dizer uma palavra que começa com a letra que escolheram. A cada erro a letra será trocada. Aquelas que forem errando vão saindo da brincadeira, até que reste apenas o ganhador.

Futebol cego

Não tem como falar de bola sem lembrar dele. Mas que tal dar uma dificultada? No futebol cego as crianças são divididas em duplas. É necessário amarrar a perna direita de um, na perna esquerda do outro. Além disso, um deles ficará vendado. Aquele que ficar de olhos abertos irá conduzir o companheiro rumo à bola. Vence a equipe que conseguir fazer o maior número de gols.

Cabriola, cadê a bola?

Escolha uma das crianças para ser a cabriola. Ela ficará com a bola, mas de costas para os demais colegas. Ao sinal do organizador, ele deverá jogar a bola para trás, mas sem se virar ou olhar para onde ela foi. Quem conseguir pegá-la deve colocá-la atrás do corpo e ficar juntinho dos colegas para escondê-la. Juntos, eles vão dizer “Cabriola, cadê a bola?”. A cabriola vai se virar e tentar descobrir quem está com a bola. Se acertar, quem estiver com a bola será a próxima cabriola. Se errar, a brincadeira se repete com a mesma criança.

Bola no balde

Mais uma brincadeira inspirada em um esporte, dessa vez, no basquete. No lugar da tradicional cesta, fixe um balde a uma altura razoável e determine uma distância limite para o arremesso. Em fila, as crianças vão fazendo suas tentativas de acertar a bola no balde. O ganhador será aquele que marcar o maior número de pontos.

Defendendo a bola

A brincadeira é ideal para despertar a agilidade e coordenação motora dos pequenos. Forme um círculo com as crianças de mãos dadas e coloque a bola próxima ao pé de alguma delas, que dará o chute inicial. Para brincar, elas devem jogar a bola entre si, usando os pés ou qualquer outra parte do corpo, mas sem nunca soltar as mãos ou deixar a bola sair da roda.

Bola ao alvo

Antes de começar a brincadeira, prepare alguns alvos. Pode ser no chão, em paredes ou objetos pendurados, por exemplo, sempre tendo cuidado com a segurança das crianças. Coloque-as em filas diante de cada um dos alvos para que façam suas tentativas. A cada acerto, será somado um ponto. Passados por todos os alvos, vence quem tiver a maior pontuação.

Bobinho

Por ser uma brincadeira que não exige um tempo longo de execução, é ideal para organizar na hora do recreio ou sempre que o tempo estiver curto. Coloque as crianças em círculo e solicite um voluntário para ficar no centro, ele será o bobinho. O objetivo dos colegas é jogar a bola entre si, sem deixar que quem estiver no centro consiga pegá-la. Se ele conseguir, a criança que havia jogado a bola será o próximo bobinho.

Bola na parede

Ideal para melhorar a coordenação motora e atenção, pode ser feita com uma criança de uma vez, ou com todas ao mesmo tempo, dependendo da quantidade de bolas e do espaço disponível. O organizador fica responsável por dar os comandos, e tudo que ele disser as crianças devem fazer com a bola:

  • “Seu lugar” – joga a bola na parede e a pega sem se movimentar;
  • “Sem falar” – mesmo procedimento, mas sem conversar;
  • “Uma mão” – na hora de jogar é permitido usar as duas mãos, mas para pegá-la somente uma poderá ser usada;
  • “Palmas” – joga a bola e antes de pegá-la é necessário bater palmas;
  • “Pirueta” – joga a bola com as duas mãos e antes de pegá-la é necessário cruzar e descruzar os braços.

Se muitas crianças estiverem brincando ao mesmo tempo, quem for errando os comandos vai saindo da brincadeira, até que reste somente o vencedor.

Montanha russa

Organize as crianças em duas filas iguais e deixe a bola com as que estiverem na frente. Elas devem passar a bola para quem estiver atrás pelo alto, ou seja, colocando as mãos acima da cabeça. A segunda irá passar a bola para quem estiver por trás, por baixo, entre as pernas. E assim, alternadamente. Quando chegar na última criança da fila, ela deverá correr e passar a ser a primeira, e assim por diante, até que a primeira torne ao seu posto. Quem completar o ciclo primeiro vence a brincadeira.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.