Cadeias alimentares

0

Em todos os ecossistemas, o fluxo de energia e nutrientes estão conectados de modo a formar uma cadeia, a qual chamamos de cadeia alimentar. Cada elo dessa cadeia é chamado de nível trófico. Uma cadeia alimentar é composta por produtores, consumidores e decompositores.

Produtores: são os indivíduos que conseguem realizar fotossíntese, ou seja, aqueles que conseguem produzir seu próprio alimento. Todos os produtores são autótrofos.
Consumidores primários: são os organismos herbívoros, ou seja, aqueles que consomem os produtores.

Consumidores secundários: são organismos carnívoros que consomem os consumidores primários.

Consumidores terciários: são carnívoros que podem predar os consumidores secundários.

Decompositores: são os microrganismos que reciclam a matéria orgânica e a devolvem ao meio ambiente, através do solo.

Cadeia alimentar em um ecossistema aquático
Cadeia alimentar em um ecossistema aquático

Fluxo de energia nos ecossistemas

O Sol é uma fonte de energia fundamental para a vida na Terra, se um dia ele se apagar, todos os seres vivos morrerão pois, direta ou indiretamente, todos dependem da luz solar para obter energia através dos processos fotossintéticos. Além dos benefícios da fotossíntese, o Sol aquece o solo e toda a água contida no planeta Terra.

A fotossíntese consisti na transformação da energia luminosa em energia química, a única capaz de ser reaproveitada na forma de ATP pelas células dos seres vivos de um ecossistema. Ela é o único processo de entrada de energia no ecossistema e os organismos que realizam fotossíntese são chamados autotróficos.

Os ecossistemas do nosso planeta utilizam uma pequena parcela da luz solar que recebem, alguns estudam mostram que cerca de 35% da luz do Sol seja refletida por nuvens e poeiras, 18% absorvida por ozônio e vapor d’água e os outros 47% de luz solar que conseguem chegar a superfície terrestre ainda é refletida ou absorvida, criando calor e regulando assim os processos atmosféricos. A energia utilizada pela fotossíntese representa uma parcela mínima da luz solar recebida pelo planeta Terra, cerca de 1 a 2%.

O fluxo de energia dentro de um ecossistema se baseia na primeira lei da termodinâmica: “A energia não pode ser criada nem destruída, apenas transformada”. A medida que a energia é repassada de um nível trófico para outro a energia diminui, quanto mais alto o nível, menor a quantidade de energia disponível que ele possui. Em uma cadeia alimentar, o que o consumidor primário recebe de energia é muito menor do que a energia luminosa que a planta recebeu. A cada transferência a energia diminui, principalmente, quando o organismo usa essa energia para manter o seu metabolismo e atividades vitais, como divisões celulares, movimento, reprodução, etc. e, também em percas através da respiração celular, da transpiração e outros processos.

Denisele Neuza Aline Flores Borges
Bióloga e Mestre em Botânica

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.