O novo normal atinge também os pets

Descubra como agir com os seus animais após o fim do home office

A pandemia do novo Coronavírus não foi fácil para nenhum de nós. A situação foi devastadora para aqueles que perderam seus entes queridos. Mas a medida, essencial para conter a propagação do vírus, não é livre de consequências. Fora os impactos na economia, o isolamento também afetou, de maneira perceptível ou não, o psicológico de todos nós.

Uma das saídas de muitas pessoas durante esse período foi adotar um animal, mesmo aqueles que não sofreram de perto as consequências do vírus, sofreram com a pressão do isolamento social, mas também seus pets sofrem com isso, por isso é importante saber como agir com os pets após o fim do Home Office.

A companhia de um pet torna o isolamento social suportável e ajuda a distrair a mente da enxurrada de notícias ruins que fomos expostos ao longo deste ano.

Porém, da mesma maneira que fomos afetados pela rotina limitada entre quatro paredes, os pets também sofreram com consequências. Mais do que isso, eles se acostumaram com a presença constante do dono em casa e, com o fim da pandemia se aproximando (e com ela, o fim do home office), precisamos ter cuidado com a forma como esse retorno à normalidade vai ocorrer.

Quais os riscos envolvidos?

Pense na situação de um animal adotado durante a pandemia. Um cachorro, por exemplo. Esse cãozinho se acostumou com a presença constante do dono, com passeios programados em certas horas do dia. Já tem uma rotina própria de comida. Tem carinho e proteção e até brincadeira quando bem entender, basta entrar no quarto e se aconchegar nas pernas do dono.

O retorno à uma rotina de trabalho já é suficientemente estressante para nós, que acabamos nos acostumando ao home office. Imagine para um cachorro que, durante todo o seu período na casa, estava acostumado à companhia do dono? Deixar um animal desacostumado a ficar sozinho em casa pode gerar picos de estresse, o que resultam em diversos problemas na saúde do pet, podendo, em casos raros, levar até à morte!

O que fazer para evitar?

Primeiro de tudo, desgrude um pouco de seu pet. Isso mesmo, deixe ele um pouco sozinho, mesmo dentro de casa. Quando ele estiver comendo ou brincando, fique num outro cômodo, de preferência com a porta fechada.

Isso combina com a segunda dica: diminua a quantidade de carinho. Se você vai voltar a trabalhar presencialmente, lembre que o seu pet vai ter que se acostumar com a distância, então não deixe que ele se acostume a ter contato a qualquer momento.

Lembre: você não vai estar em casa o tempo todo. Ou seja, você não vai poder sair com o seu pet a qualquer momento. Então acostume ele a somente sair para passear nas horas que você realmente vai poder fazer isso quando voltar para o presencial.

E, mais importante, acostume ele a fazer xixi em casa! Separe um cantinho da casa para que ele não fique dependente de você para ir ao banheiro.

Por fim, alguns truques são muito eficientes para manter o seu pet relaxado: coloque uma música calma; recorra a alguns alimentos que ajudam a manter o animal calmo e, principalmente, evite despedidas prolongadas. Se você vai sair todos os dias, melhor tratar esse evento de uma forma natural.

Seguindo essas dicas, você vai saber como agir com os pets após o fim do Home Office. Quer saber mais dicas? Acompanhe o site da Escola Educação!

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More