Dengue – O que é, sintomas, tratamento, tipos clínicos e diagnóstico

A dengue é uma doença comum no Brasil e devem ser tomadas medidas de prevenção. Saiba quais seus sintomas, como é o tratamento e como prevenir a doença.

0

A doença causada pelo vírus da dengue pode ser transmitida unicamente pelo mosquito Aedes aegyti. Além disso, a doença pode se desenvolver com ou sem a manifestações de sintomas, tendo, no pior dos casos, complicações gravíssimas que podem levar à morte.

O que é dengue?

A dengue é uma doença é causada por um arbovírus – vírus transmitidos por picadas de insetos. Os vírus causadores da dengue podem desencadear quatro tipos da doença, os sorotipos 1, 2, 3 e 4.

Cada pessoa que contrai um dos sorotipos da doença pode contrair os outros três, mas produz imunidade ao tipo já contraído.

Além disso, todas as faixas etárias são igualmente suscetíveis a contrair a doença.

Tipos clínicos

As três formas clínicas mais comuns são:

  • Dengue inaparente, sem manifestações ou com sintomas similares a gripe;
  • Dengue clássica, um pouco grave, com sintomas mais comuns, com dores nos olhos e pelo corpo;
  • Dengue hemorrágica, grave, com raras ocorrências. Pode levar à morte se não receber tratamento especializado e rápido.

Sintomas de dengue

A dengue pode aparecer de maneira assintomática, ou apenas com uma febre simples. Entretanto, os sintomas podem aparecer de forma leve ou grave, dependendo do tipo de dengue contraído pelo paciente. As principais manifestações são associadas a dengue clássica, como:

  • Febre alta, com temperaturas acima de 38.5ºC;
  • Dores musculares intensas, nas juntas e atrás dos olhos;
  • Dor ao movimentar os olhos;
  • Mal estar;
  • Náuseas e vômitos;
  • Falta de apetite;
  • Dor de cabeça;
  • Manchas vermelhas no corpo.

Diagnóstico

O diagnóstico da contaminação com o vírus da dengue, deve ser feito por um médico que fará uma análise dos sintomas.

Além disso, deverá ser requerido exames para verificação da existência de anticorpos combatentes do vírus no sangue.

Tratamento

A doença tem cura, mas não existe um medicamento para curar a doença, apenas medicamentos para aliviar os sintomas. Também é exigido acompanhamento médico, seguido de repouso, ingestão de muito líquido e alimentação adequada.

Aedes aegyti, transmissor da doença

A dengue é transmitida pelo mosquito Aedes aegyti, que possui hábitos diurnos. Entretanto, existem casos de transmissão da doença por transfusão sanguínea.

Somado a isso, a fêmea infectada é o único mosquito transmissor da doença.

O mosquito transmissor precisa de água parada para sua reprodução. Assim, a incidência da doença é mais maior nos períodos de chuvosos do ano.

Como evitar a dengue

Para evitar a dengue, deve-se manter um cuidado durante todo o ano, pois qualquer tipo de água parada pode ser o ambiente perfeito para proliferação do mosquito. Além disso, seus ovos podem sobreviver em ambiente seco por aproximadamente 400 dias.

Assim, alguns cuidados devem ser tomados para evitar a proliferação do mosquito, como:

  • Não permitir acumular água em recipientes, como vasos de plantas, pneus, calhas, latas, entre outros;
  • Usar terra ou areia em vasos e pratos de plantas;
  • Manter caixas d’água, poços e cisternas fechados;
  • Manter calhas limpas;
  • Tratar a piscina com cloro e sempre realizar a limpeza;
  • Fazer avisos aos agentes públicos de saúde do município caso exita riscos de proliferação do mosquito;
  • Entre outros.

Somado a esses cuidados, atualmente existe uma vacina reconhecida pela Anvisa, desde 2015, contra a dengue. A vacina é tomada em três doses, com intervalo de seis meses, recomendada para paciente entre 9 e 45 anos.

Além disso, elas possui a capacidade de prevenção contra os quatro tipos de dengue, mas não confere 100% de proteção. A vacina não deve ser tomada por gravidas, paciente com sintomas da doença e por pessoas alérgicas aos componentes da vacina.

Veja também:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.