Facebook pode perder Instagram e WhatsApp em processo judicial

Empresa norte-americana é acusada de praticar monopólio ilegal no país. Comissão dos EUA alega que big tech domina e sufoca mercado de redes sociais.

Novamente, o Facebook se envolveu em polêmicas nos Estados Unidos da América (EUA). A empresa enfrenta um dilema judicial movido pela Comissão Federal de Comércio dos Estados Unidos (FCT). A acusação feita à big tech é de monopólio ilegal.

A FCT diz que o Facebook teria violado a “lei antitruste” do país norte-americano. O motivo da acusação se baseia na compra dos aplicativos Instagram e WhatsApp. O valor de cada um deles foi de US$ 1 bilhão e US$ 19 bilhões, respectivamente.

Monopólio ilegal

Dessa maneira, segundo a Comissão, a empresa de Mark Zuckerberg estaria praticando monopólio ilegal. Caso a denúncia seja atendida e julgada como procedente, os desdobramentos podem ser gigantescos. 

O Facebook teria que vender as outras duas plataformas, se fosse de fato constatado o monopólio. Essa prática é proibida nos EUA, pois impede e sufoca o crescimento de novos empreendimentos. Quando apenas uma empresa domina uma área do mercado, a Economia do país sai em desvantagem.

“Mercado dominado”

Em outras palavras, a acusação da FCT é a de que o mercado de mídias sociais nos EUA estaria dominado. Por outro lado, um dos porta-vozes do Facebook retrucou à acusação por meio de nota à imprensa.

“É lamentável que, apesar de o tribunal rejeitar a denúncia e descobrir que ela não tinha mérito para uma reclamação, a FTC optou por prosseguir com este processo sem fundamento”.

Fica claro então que não é a primeira vez que o Facebook enfrenta um processo de mesma natureza. Mesmo que a Justiça norte-americana tenha rejeitado, a denúncia continua em atividade pela Comissão citada.

Ainda através da nota emitida, o Facebook ressalta sempre agiu conforme as determinações legais. As aquisições do WhatsApp e do Instagram, segundo a nota, foram “revisadas e aprovadas muitos anos atrás”.

Mesmo que seja difícil reverter a decisão inicial, já que a empresa possui autorização, o caso intriga bastante. Além da curiosidade, a situação também serve para abrir discussões sobre monopólios de multinacionais.

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More