Fies 2019-2: Saiba todos os detalhes do processo seletivo

As inscrições para a seleção referente ao segundo semestre começam no dia 25 de junho, e se encerram no dia 1° de julho. Os resultados saem em julho.

0

Foi divulgado nesta sexta o edital do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), e do Programa de Financiamento Estudantil (P-Fies). Sendo assim, o edital informa que as inscrições para o programa deverão ser feitas dentre os dias 25 de junho e 1 de julho.

Inscrições

As inscrições para o Fies são feitas exclusivamente pela internet. Portanto os interessados precisam acessar o site do Fies e se cadastrar. Entretanto, para participar desta edição é necessário que se tenha feito uma das edições passadas (desde 2010) do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Além disso, é também necessário que a média da prova tenha sido igual ou superior a 450 pontos. Assim como a nota da redação deve ter sido acima de zero.

Resultado

Com as inscrições encerradas no primeiro dia de julho, o resultado da pré-seleção do Fies será divulgado no dia 9 do mesmo mês. No entanto, existem particularidades nos processos.

Isso porque na modalidade Fies, o resultado será composto de uma chamada única, seguida por uma lista de espera. Já o P-Fies, por outro lado, contará apenas com a primeira chamada.

A lista de espera, por sua vez, é para candidatos que não foram pré-selecionados na chamada única. A pré-seleção da lista de espera ocorrerá no período de 15 a 23 de julho.

Entenda o Fies

O Fies é o financiamento do ensino superior em instituições privadas. O programa possibilita a formação em faculdades particulares, financiando o pagamento dos custos do curso para após a formação.

Deste modo, seguindo as transformações do programa, temos o Novo Fies. Na nova adaptação do programa, a taxa de juros foi divida em três modalidades.

Portanto, na modalidade I, ou o novo Fies, as vagas são destinadas para estudantes com renda familiar de até três salários mínimos. Além disso, para a modalidade os estudantes tem a taxa de juros zerada.

Desta forma, as Modalidades II e III são agora consideradas P-Fies. Sendo que o segundo é destinado para estudantes com renda familiar de até cinco salários mínimos. Bem como precisam residir nas regiões Norte, Nordeste e Centro Oeste. Os recursos são dos Fundos Constitucionais e de Desenvolvimento.

Já a modalidade III, por outro lado, é formada pela mesma condição financeira, porém para todos os estados do Brasil. Outra diferença da modalidade é que ela é custeada pelos recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Nas duas últimas modalidades (P-Fies), as taxas de juros irá variar de acordo com o banco.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.