Geração Z: conheça suas principais características e seus impactos na sociedade

Nascidos a partir de 1995, eles começaram a ingressar nas universidades e mercado de trabalho, provocando inúmeras transformações sociais.

0

Diferente de seus pais e avós, eles já nasceram em um mundo completamente tecnológico e conectado. A Geração Z engloba quem nasceu depois de 1995, e justamente por isso não conheceram o mundo sem internet. São os chamados “nativos digitais”.

Em entrevista ao Jornal da Globo, em novembro de 2010, o educador e filósofo, Mário Sérgio Cortella esclarece que “essa geração atual não compreende a si mesma sem que haja digitalização do mundo e das relações da vida. Ela não se compreende e não compreende a vida fora disso”.

Eles são confiantes, dinâmicos, exigentes, não gostam ser contrariados, realistas, e há quem diga que são um pouco ansiosos. A sensação é de que às vezes o tempo para eles passa de forma diferente do que para o resto do mundo, justamente porque tudo é online, na dimensão do virtual.

É muito comum ver esses jovens assistindo TV, usando o computador e celular, tudo ao mesmo tempo, sem dificuldades de manter atenção em todos os veículos simultaneamente, uma capacidade impressionante de viver múltiplas realidades.

Mercado de trabalho para a geração Z

Eles estão começando a ingressar nas universidades e consequentemente, no mercado de trabalho. Junto a isso, estão mudando muitas coisas, como por exemplo o modo de consumo e a forma de se comunicar.

Como as gerações passadas, baby boomers, X e Y, eles trazem consigo uma série de posturas, comportamentos e expectativas em relação ao mercado de trabalho, principalmente no que diz respeito ao quesito empreendedorismo.

Dificilmente eles passarão toda a vida trabalhando em uma única empresa, assim como era o objetivo de seus pais e avós. Por terem passado pela crise econômica mundial de 2008, eles tendem a confiar menos que uma empresa possa garantir estabilidade financeira.

Assim, para eles, em alguns casos, ver sentido no trabalho que estão realizando é mais importante do que o próprio dinheiro. Isso justifica a tendência empreendedora e o boom das startups.

Há muitas possibilidades de que a geração X mude a relação das pessoas com o trabalho, principalmente quando o assunto é a flexibilidade. Não só de horários, mas também em participação e decisões.

A ética e a responsabilidade social, dos mesmo modo, são valores extremamente observados e exigidos, principalmente em relação a postura das empresas.

A geração Z é precedida por algumas outras. Conheça um pouco sobre cada uma delas e como elas contribuíram para a formação dos jovens desse grupo.

Baby boomers

Traduzindo para o português, explosão de bebês. São as pessoas que nasceram entre os anos de 1940 e 1960, ou seja, logo após o término da Segunda Guerra Mundial. Os combatentes voltaram às suas casas, e por isso, houve uma explosão populacional, por isso o nome.

Eles foram jovens entre os anos 60 e 70 e acompanharam muitas informações importantes pelas quais o mundo passou. Ter uma carreira estável, sem muitas curvas é o que todos eles queriam. Portanto, era importante o reconhecimento em função da experiência.

Geração X

Nasceram entre os anos 1960 e 1980, são portanto, os filhos dos baby boomers. Uma das principais características encontradas nos jovens da geração X é a ruptura com as gerações anteriores. Grande parte disso se deve ao fato de terem sido criados por pais mais conservadores.

Outros atributos são a busca pela liberdade e por seus direitos. Presenciaram o nascimento do computador, celular, internet e muitos outros. Atribuíam grande valor a trabalho e a consequente estabilidade financeira

Geração Y

A geração Y é composta por quem nasceu entre os anos 1980 até o meio dos anos 1990, mais ou menos. Por isso, também são chamados de Millennials. Viram a tecnologia evoluir e fizeram parte de um período próspero, economicamente falando.

Para eles, o trabalho é sinônimo de realização pessoal. Justamente por isso tentam estabelecer certo equilíbrio entre a vida profissional e a pessoal. Entretanto, gostam de desafios e possuem auto estima elevada.

São multitarefas e por terem crescido junto com as facilidades tecnológica, algumas vezes podem ser considerados imediatistas.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.