O gol mais bonito em cada Copa do Mundo

Desde a primeira partida com cobertura televisiva, a Copa do Mundo de 1954, até a Copa do Mundo de 2018, confira os gols mais bonitos em cada Copa do Mundo!

0

Como entoa Skank: “Bola na trave não altera o placar / bola na área sem ninguém para cabecear / bola na rede para fazer o gol / quem não sonhou em ser um jogador de futebol?”.

É nesse embalo e alegria que muitos jogadores levam o título para os seus clubes, levantam torcidas e recebem até prêmios pela bela jogada, que pode ser ensaiada ou não.

Seja em campeonatos regionais, a nível nacional ou até mesmo na Copa do Mundo, um pequeno instante muda a carreira de jovens que almejam um futuro no futebol.

Programas de jornalismo já possuem quadros que dão direito a pedir música, como é o caso do Fantástico. Federações presenteiam os jogadores, e a repercussão não cessa por meio da popularização das redes sociais.

No estilo nostálgico, listamos o gol mais bonito em cada Copa do Mundo. Prepara o seu coração e confira nossa lista dos gols mais bonitos das Copas do Mundo de 1954 a 2018.

1 1954 – Julinho (Brasil)

Na primeira partida da Copa do Mundo com cobertura televisiva, durante a fase de grupos da Copa do Mundo de 1954, Brasil e México se enfrentaram.

Aos 69 minutos, com muita agilidade e em uma jogada espetacular, Julinho acertou uma das cinco bolas na gaveta do gol. O Brasil saiu com o placar de 5 x 0.

2 1958 – Pelé (Brasil)

Pela segunda vez consecutiva, o Brasil saiu bem na fita. Aos 55 minutos, na fase final da Copa do Mundo de 1958, durante o jogo entre Brasil e Suécia, Pelé se consagrou perante o mundo.

Em uma das mais famosas jogadas da história do futebol, o fenômeno passou a bola acima da cabeça do adversário, dominou-a e acertou em cheio o gol.

O Brasil saiu vitorioso com um placar de 5 x 2 contra a Suécia.

3 1962 – Zito (Brasil)

De novo, o Brasil sai vitorioso na Copa do Mundo de 1962 com o placar de 3 x 1.

Na fase final, aos 69 minutos, em uma partida contra a Checoslováquia, a cabeçada de Zito deixou a equipe adversária para trás, por conta da agilidade dos brasileiros.

4 1966 – Geoff Hurst (Inglaterra)

Dessa vez, na Copa do Mundo de 1962, o mérito é dos ingleses. Na fase final, aos 120 minutos, durante a partida da Inglaterra e República Federativa da Alemanha, Geoff Hurst foi consagrado na história como o único jogador a balançar a rede três vezes em uma final.

Mas as emoções não param. Era o último minuto, 60 segundos para o juiz apitar, e a torcida já achava que o jogo tinha encerrado, foi quando na última chance Hurst consagrou a vitória da Inglaterra com o resultado final de 4 x 2.

No dia, o Brasil saiu com o placar de 4 x 1 para a Itália.

5 1974 – Ralf Edstrom (Suécia)

Na fase de grupos da Copa do Mundo de 1974, aos 46 minutos, durante a partida de Suécia e Uruguai, Edstrom fez bonito. O atacante chegou despercebido no canto esquerdo, dominou a bola e a tocou para o fundo do gol para a alegria da torcida.

A Suécia marcou três vezes na partida, enquanto o Uruguai não balançou as redes.

6 1978 – Arie Haan (Holanda)

Também na fase de grupos da Copa do Mundo de 1978, em meio a controversa de uma guerra civil que ocorria no país sede, Argentina, Holanda e Itália disputaram.

Aos 75 minutos, durante a fase de grupos, Arie Haan, de modo simples e bonito, lançou a bola, que triscou na trave mas foi direto para a gaveta do gol. A Holanda saiu vitoriosa, com o placar de 2 x 1.

7 1982 – Marco Tardelli (Itália)

Muitos são os momentos celebres da Copa do Mundo de 1982 e a final está entre eles.

No jogo entre a Itália e a República Federativa da Alemanha, aos 69 minutos, Tardelli foi ousado ao receber a bola e, mesmo rodeado de jogadores adversários, arriscou e marcou para os italianos.

No placar final, a Itália ficou com 3 x 1 contra a República Federativa da Alemanha.

8 1986 – Diego Maradona (Argentina)

Nas quartas de final, aos 55 minutos, durante a partida entre Argentina e Inglaterra na Copa do Mundo de 1986, Maradona driblou três zagueiros e um goleiro, fazendo um dos melhores gols de todos os tempos.

A jogada de “El Diego” foi também uma forma de se redimir pelo lance que ficou conhecido como “mão de Deus”, marcada 4 minutos antes do gol. O jogo ficou com o placar de 2 x 1 para os argentinos.

9 1990 – Roberto Baggio (Itália)

Na fase de grupos, aos 78 minutos da partida entre Itália e Checoslováquia, Roberto Baggio, com “os pés de ajuda” de Giuseppe Giannini e Baggio, garantiu a festa da torcida italiana durante a Copa do Mundo de 1990.

O placar final foi de 2 x 0 para a Itália.

10 1994 – Saeed Al-Owairan (Arábia Saudita)

Apesar de não ser muito conhecida no mundo do futebol, durante a Copa do Mundo de 1994 os jogadores da Arábia Saudita ganharam popularidade.

Isso por conta da atuação de Saeed Al-Owairan, que recebeu a bola no lado da defesa e com uma maratona atravessou o campo e marcou aos 5 minutos de jogo.

Na ocasião, Arábia Saudita e Bélgica se enfrentavam na fase de grupos, e o resultado final foi de 1 x 0 para os asiáticos.

11 1998 – Dennis Bergkamp (Holanda)

Nos minutos finais e durante as quartas de final da Copa do Mundo de 1998, Dennis Bergkamp desempatou a partida entre Holanda e Argentina.

Bergkamp, em um dos gols mais belos da história, recebeu a bola, dominou e goleou. Vitória garantida de 2 x 1 para os holandeses.

12 2002 – Edmilson (Brasil)

Olha a camisa verde e amarela fazendo história de novo e dessa vez na fase de grupos da Copa do Mundo de 2002.

Aos 38 minutos, no duelo entre Brasil e Costa Rica, Edmilson, de costa para o goleiro, fez quase uma bicicleta e lançou a bola no fundo do gol.

No ano, a seleção brasileira consagrou-se pentacampeã.

13 2006 – Esteban Cambiasso (Argentina)

A partida da Argentina contra Sérvia e Montenegro é uma daquelas que fica na memória por conta do famoso “chocolate”, ou seja, a goleada tomada por um dos clubes.

Não bastasse perder a Copa do Mundo de 2006, a derrota mais feia da Sérvia foi diante da Argentina, sendo também o jogo em que foi marcado o gol mais bonito da competição.

Esse aconteceu na fase de grupos, aos 31 minutos, quando Hernan Crespo deu um passe de calcanhar para Esteban Cambiasso que marcou e aumentou a alegria dos argentinos. Mas os gols não pararam, a Argentina saiu na frente com 6 gols contra 0 do adversário.

14 2010 – Giovanni van Bronckhorst (Holanda)

Que tiro foi esse? Aos 18 minutos da semifinal entre Holanda e Uruguai, na Copa do Mundo de 2010, o capitão holandês Giovanni van Bronckhorst arriscou de longe e marcou um gol bonito.

Ainda que o lance tenho dado a oportunidade do goleiro triscar na bola, ficou só por isso, pois nada impediu com que a bola entrasse.

A final ficou com o placar de 3 para a Holanda contra 2 do Uruguai.

15 2014 – Robin van Persie (Holanda)

Pela segunda vez consecutiva a Holanda fez bonito, agora na Copa do Mundo de 2014 e durante a fase de grupos, aos 44 minutos, na partida entre Holanda e Espanha.

O lance bonito teve a autoria de Robin van Persie e foi no 3 º jogo da competição. O resultado final foi de 5 para a Holanda contra apenas 1 da Espanha.

16 2018 – Benjamin Pavard (França)

Durante as oitavas de final da Copa do Mundo de 2018, no jogo entre França e Argentina, o lateral-direito Benjamin Pavard marcou para a França nos 12 minutos do etapa final.

Com apenas 22 anos de idade, Pavard lançou de fora da área e acertou o ângulo argentino, empatando para a França. Depois, a equipe marcou mais duas vezes e saiu vitoriosa do duelo por 4 x 3.

Veja também:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.