Inep não pretende adiar novamente o Enem 2020

Segundo o presidente do instituto, o Brasil está preparado para realizar o exame, mesmo com os aumentos de casos do novo coronavírus.

Em entrevista para o G1, Alexandre Lopes, presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), confirma que o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) não terá outro adiamento. No total, foram realizadas 5.783.357 inscrições, número 13,5% maior que o de 2019. 

Segundo ele, o país está preparado para realizar as provas, mesmo com o grande aumento de casos da covid-19. O Enem estava previsto para acontecer em meados de novembro, mas pela pressão dos estudantes, o exame foi adiado para os dias 17 e 24 de janeiro (versão impressa) e 31 de janeiro e 7 de fevereiro (versão digital).

No momento, 7 estados estão com as taxas de casos e mortes elevadas, são eles: Acre, Amazonas, Pará, Roraima, Tocantins, Rio Grande do Norte e Sergipe. Nesses estados, são contabilizadas cerca de 831 mil inscrições no Enem. 

Medidas de prevenção

  • Uso obrigatório de máscaras nos locais de prova; 
  • Distanciamento social no deslocamento até as salas;
  • Marcações nos pisos; 
  • Identificação dos candidatos do lado de fora das salas;
  • Contratação de mais salas, com 50% da capacidade máxima;
  • Idosos, gestantes e lactantes ficarão em salas com 25% da capacidade;
  • Higienização nos locais de prova. 

A recomendação é que o participante leve mais de uma máscara, para trocar no decorrer da prova, já que tem cerca de 5h30 de duração. Os portões abrem às 12h e fecham às 13h, horário de Brasília. 

Candidatos com Covid

Para os alunos que sentirem sintomas, ou que estiverem infectados no dia da realização das provas, o Inep prevê reaplicar o exame. Para isso, o candidato deve ter um laudo médico comprovando a doença.

Na Página do Participante, ele terá todos os comandos para realizar o pedido, que poderá ser feito nos dias 23 e 24 de fevereiro. Caso os sintomas apareçam na véspera da prova, o aluno terá que ligar no número 0800 616161 e relatar os sintomas.

“É importante que as pessoas com suspeita primeiro façam exame, segundo procurem o médico, aí podem juntar o laudo do médico (na página do participante). A partir das informações prestadas pelo médico, a nossa equipe vai analisar para poder conceder ou não o uso da prova de reaplicação”, diz Alexandre Lopes.

Veja também: Cartão de confirmação de inscrição no Enem 2020 é liberado nesta terça, 5

você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More