Kung Fu – O que é, Golpes, História, Origem e Roupas

Conheça mais sobre a história dessa arte marcial famosa no mundo inteiro. Saiba seus golpes, sua origem, as roupas utilizadas e o conceito por trás.

0

O que é Kung Fu?

Originária da China, o Kung Fu é a mais antiga de todas as artes marciais, constituindo um conjunto de técnicas de luta individual.

Na antiguidade, as lutas de Kung Fu estavam relacionadas à sobrevivência e às batalhas travadas entre tribos inimigas, por isso é, antes de tudo, uma arte de guerra, na qual se valoriza aquilo que foi conseguido com muita competência.

Através dos tempos, sofreu mudanças decorrentes das modificações culturais havidas, percebeu-se por exemplo, que para ter um bom desempenho nas batalhas seria importante melhorar a capacidade física e desenvolver a mente.

Com isso, além de servir à defesa do povo, o kung fu passou a ser associado ao desenvolvimento do equilíbrio corporal e mental.

História e Origem do Kung Fu

As origens do kung fu são misteriosas, e misturam lendas com realidade. Não há histórias realmente precisas de sua origem.

Porém há relatados de que essa arte marcial nasceu por volta de 4 mil anos atrás, sendo bastante utilizada nas guerras internas chinesas.

Um exemplo de batalha, foi 1.122 a.C, em que os guerreiros da dinastia Chou da China Ocidental derrotaram o monarca da dinastia Shang utilizando a técnica chinesa. A partir daí muitas batalhas foram travadas usando técnicas desta arte marcial.

Ao longo dos anos, o Kung Fu foi sendo estruturado, e com isso, adquirindo características peculiares, que são conhecidas até hoje. É ocaso da imitação dos movimentos e comportamentos dos animais.

Existem vários golpes com nomes de animais, como por exemplo: macaco, garça, louva-a-Deus, tigre, leopardo, etc.

Outra característica deste esporte é o controle da respiração, primordial para um bom desenvolvimento da arte marcial.

Golpes do Kung Fu

No Kung Fu, os golpes são formados também por estilos. São incontáveis estilos, sendo golpes são baseados em movimentos de animais, seja usando a força ou a estratégia para derrubar o inimigo. Entre os quais, podemos citar:

  • Estilo do Leopardo – Seus movimentos são rápidos e poderosos. O principal golpe desse estilo é um punho veloz e penetrante, parecido com uma machadada, que visa atingir pontos vitais e costelas.
  • Garra de águia – Os movimentos da águia, usando suas mãos como se fossem as garras de uma águia.
  • Garça Branca – Um dos golpes mais famosos onde se levanta um pé e com um pulo ataca o seu oponente de forma letal.
  • Estilo Dragão – A técnica desse estilo remete a movimentos longos, coerentes e contínuos, sendo os ataques mais comuns com o cotovelo, joelho, juntas e tornozelo.
  • Estilo Bêbado – A técnica que utiliza chutes, semi-mortais, voadoras e rolamentos. Exige muita flexibilidade e agilidade, pois o praticante posiciona as mãos como se estivesse segurando um copo.
  • Estilo Macaco – Baseado na força das pernas e nos saltos, este estilo tem como característica os movimentos que imitam os macacos.

Roupas do Kung Fu

Ao longo da história, muita coisa mudou decorrentes das modificações culturais que foram ocorrendo. Mas uma coisa que se conservou praticamente imutável foi a vestimenta adotada para pratica da arte marcial. O padrão é único, só o que varia são os detalhes.

O Tchen Moou I, podendo ser preto ou branco, na China é utilizado nos dias de muito frio. Normalmente, os alunos vestem-se de forma comum, camiseta, calça, faixa e sapatilha. A faixa, inclusive, é utilizada com o fim único de “segurar” a calça, e não para definir níveis, como nas artes marciais japonesas e coreanas.

A utilização do Tchen Moou I, é apenas uma questão de tradição, não sendo obrigatório que o aluno o adquira e faça uso do mesmo. Porém, por questões de disciplina, organização, o professor/instrutor deve usar a roupa, passando um bom exemplo aos demais.

O traje é um elemento cultural, porém, o que importa realmente é o real propósito da arte marcial. Se preza pela ordem, o asseio, o conforto, a liberdade de movimentos, padronização, a agilidade e o equilíbrio.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.