Maior megamaser tem 5 bilhões de anos-luz da Terra e foi descoberto no SARAO

Cientistas do observatório estudam aspectos desse megamaser para fazer mais descobertas sobre o universo.

Com o uso de aparelhos de radiotelescópio MeerKAT, foi possível detectar uma intensa emissão de laser com uma incrível distância de cerca de 5 bilhões de anos-luz da Terra. O feito aconteceu no Observatório de Radioastronomia da África do Sul (SARAO), através do trabalho de uma equipe internacional de astrônomos liderada pelo Dr. Marcin Glowacki, da Curtin University. Este foi o mais distante “megamaser” já descoberto dentro dessa categoria. Confira mais detalhes sobre a descoberta.

Leia mais: Tripla fusão galáctica: telescópio espacial captura imagens do que acredita-se ser o fenômeno

O que é um megamaser?

Megamasers são gerados quando há a colisão de duas galáxias, uma com a outra. Esse fenômeno se dá por ser um processo que envolve certos componentes da Via Láctea, como o gás, em estados físicos específicos que vão causar a amplificação da luz.

Além disso, detectadas, na sua esmagadora maioria, em galáxias infravermelhas, essas emissões têm o comprimento de onda em um tamanho de 18 cm e são chamadas de “megamasers OH”, podendo ser identificadas por aparelhos como o radiotelescópio MeerKAT, por exemplo.

Laser denominado Nkalakatha

O fenômeno descoberto foi nomeado de Nkalakatha, que é uma expressão zulu que significa “grande chefe”. Essa descoberta ocorreu durante a primeira noite de uma pesquisa envolvendo mais de 3.000 horas de observações do radiotelescópio MeetKAT.

Um cientista do observatório, Dr. Glowacki, explicou que quando duas galáxias entram em contato uma com a outra, o gás que há nelas pode se tornar muito denso e causar a emissão de feixes de luz. Este é o primeiro megamaser de hidroxila que já foi observado por eles, e também o mais distante já observado por qualquer telescópio.

O cientista ainda se mostrou bem impressionado pela descoberta ter ocorrido em apenas uma noite de observação, pois isso mostra como este telescópio entrega um bom serviço. Outro aspecto que o estudo desse tipo de megamaser pode agregar é em ajudar os astrônomos a entenderem melhor a evolução do universo.

Outras observações utilizando o telescópio

Agora, a equipe de cientistas do observatório está usando o telescópio para observar regiões estreitas do céu em altas profundidades e planeja coletar medições de hidrogênio atômico em galáxias distantes.

O cientista ainda falou que eles planejam realizar observações de acompanhamento no megamaser, na esperança de descobrir mais. Além disso, os artigos com as descobertas foram aceitos para publicação no The Astrophysical Journal Letters e estão disponíveis pela internet.

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More