Malala chega ao Brasil para evento sobre papel da educação para mulheres e crianças

Jovem paquistanesa baleada pelo Talibã é a ganhadora mais jovem do prêmio Nobel e é ativista pelo direito das meninas ao acesso à educação.

0

Sim, Malala está chegando ao Brasil! A jovem paquistanesa vem a São Paulo a convite do Itaú Unibanco para participar de evento fechado para convidados. A temática discutida é o papel da educação no desenvolvimento de mulheres e crianças no país.

A discussão acontece no próximo dia 09 de julho e contará, também, com a presença de representantes de organizações não-governamentais (ONG’s) e alunos de escolas públicas. Tudo será transmitido, ao vivo, pelas redes sociais da instituição financeira.

Malala chega ao Brasil - São Paulo

Malala é uma das mais jovens militantes pelo direito das mulheres no acesso à educação. Seu trabalho humanitário faz com que a menina de 19 anos viaje para regiões do mundo onde nota-se que esse direito é ameaçado.

Suas ações fizeram com que ela se tornasse a mais jovem recebedora do Prêmio Nobel. Malala recebeu a premiação em 2014, quando tinha apenas 17 anos, dividindo-a com o indiano Kailash Satyarthi.

Atentado a tiros

Malala ficou, mundialmente, conhecida após ser vítima de um atentado a tiros pelo Talibã quando tinha 15 anos. Tudo aconteceu em 09 de outubro de 2012 quando a menina voltava da escola em Swat, sua cidade natal no Paquistão.

Mesmo com pouca idade, Malala lutava pelo direito à educação para meninas em uma região ultraconservadora. Por isso, acabou baleada na cabeça, ainda, no ônibus escolar. O ataque chocou o país, mesmo em meio a repressão promovida pelo grupo extremista.

A violência não parou a jovem que, apesar da gravidade dos ferimentos, sobreviveu ao ataque. Ela lembra que, quando não retornou para casa após um dia letivo normal, sua mãe pensou que a menina nunca mais veria seu quarto novamente.

Após se recuperar, Malala e sua família foram retirados do país e levados para o Reino Unido. Malala terminou o ensino médio e ingressou na Universidade de Oxford para cursar, política, economia e filosofia.

A paquistanesa chegou a voltar à Swat, em março deste ano, mesmo que por poucas horas. Cercada por um forte esquema de segurança, Malala e a família visitaram o vale e foi vista fotografando a região enquanto a sobrevoava, a bordo de um helicóptero militar.

Premiações

O Prêmio Nobel não foi o único recebido por Malala, até hoje. A jovem que viaja o mundo disseminando o direito básico das mulheres à educação, fez história ao receber a cidadania honorária canadense pelo primeiro-ministro, Justin Trudeau.

A honraria, até hoje, só foi concedida a personalidades como Nelson Mandela e Dalai Lama. O feito histórico para alguém tão jovem contou, ainda, com discurso para senadores e membros do Parlamento canadense em sessão conjunta.

Em 2013, recebeu os Prêmios da Paz para a Infância, Anna Politkovskaya, Sakharov de Direitos Humanos do Europarlamento. Quatro anos depois, Malala foi condecorada com a Medalha da Liberdade do Centro Nacional Constitucional, nos Estados Unidos.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.