Disputa por streaming: Netflix pode ficar ainda mais cara?

Plataforma reajustou os preços da mensalidade recentemente. Com todas as flutuações econômicas, o que se pergunta é: até onde o valor pode chegar?

Uma das características mais atrativas dos serviços de streaming, como a Netflix, é o alto custo-benefício. Em regra, paga-se uma quantia acessível, por um serviço bastante amplo. Muitas pessoas deixaram a TV a cabo tradicional de lado para aderir às plataformas.

Leia mais: Cheio de ação, Beckett estreia com elogios na Netflix

Contudo, os amantes de séries e filmes já começaram a sentir um peso maior no bolso. O serviço da Netflix ficou mais caro. As novas mensalidades chegam aos R$ 55,90.

Desde 2019, a mensalidade da Netflix não sofria reajustes. Em contrapartida, as produções autorais e as reproduções autorizadas aumentavam em volume e qualidade. Esta é a justificativa da empresa para explicar o motivo do aumento da tarifa.

Em nota, a Netflix diz que “continuaremos oferecendo os melhores conteúdos, entre filmes e séries, além de uma vasta variedade de gêneros […]. Oferecemos diversos planos, a partir de R$25,90 por mês, para que as pessoas possam escolher um preço dentro de suas necessidades”.

Apesar da parcela de R$ 55,90 assustar os assinantes, ela será a mais cara dentro dos serviços. O plano básico continuará com um valor mais acessível, sendo o que teve o menor reajuste de todos. As porcentagens de aumento variam entre 18,2% e 21,7%.

Confira a tabela de preços anunciadas pela Netflix recentemente:

– Plano Básico: R$ 25,90 (o preço anterior era de R$ 21,90). O aumento sofrido foi de 18,2%;

– Plano Padrão: R$ 39,90 (o preço anterior era de R$ 32,90). O aumento sofrido foi de 21,2%;

– Plano Premium: R$ 55,90 (o preço anterior era de 45,90). O aumento sofrido foi de 21,7%.

Inicialmente, os valores reajustados foram cobrados dos novos assinantes. Segundo a Netflix, quem já possui assinatura ainda pagará pelos preços antigos. A nova parcela virá apenas em setembro.

Para os usuários antigos será encaminhado um e-mail anunciando o reajuste da tarifa. O aviso vem sendo emitido de forma gradativa. Por isso, os clientes ainda podem refazer as contas e decidir se vale a pena manter o serviço ou não.

Vale ressaltar que a Netflix ainda é o maior serviço de streaming por assinatura presente no país. Os brasileiros têm um gosto especial pelas produções e produtos oferecidos na plataforma.  

Até onde deve chegar o preço da Netflix?

Apesar de ainda se manter no topo da concorrência, outras plataformas vêm crescendo. Tanto os preços quanto o próprio serviço da Netflix podem ficar obsoletos. Vale ressaltar que canais de esporte e outros já fazem parceria com outras empresas, como a Disney e a Amazon, por exemplo.

A Netflix já afirmou que pretende gastar mais de US$ 17 bilhões em conteúdo ainda em 2021. Isso porque, os números do primeiro semestre não foram tão bons quanto o esperado. A expectativa é de que o retorno dos conteúdos será um forte catalisador no segundo semestre.

Se por um lado, a empresa visa lucrar mais, por outro existe a concorrência que pode frear os preços. Por isso, neste momento, não há previsão de alta nas assinaturas. Claro que várias questões podem impactar nesse campo. O jeito é ficar na torcida.

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More