Netflix estuda estratégias para conter perda assinantes

Pela primeira vez, a companhia registrou uma queda em seu número de assinantes, foram cerca de 200 mil assinantes que desistiram da plataforma.

Os dias andam nublados para a plataforma de ‘streaming’ da Netflix. Depois do relatório financeiro mostrar a realidade de seus resultados comerciais, as contas bateram na porta e quem pagará serão seus funcionários. Na última terça-feira (17), a companhia fez uma demissão em massa de aproximadamente 150 colaboradores em sua grande maioria nos EUA.

Conforme as informações da Reuters, as demissões representam 2% dos colaboradores da Netflix nos Estados Unidos e do Canadá. O site especializado The Verge ouviu pessoas de dentro da companhia que afirmam que, pelo menos, 26 dos colaboradores demitidos trabalhavam no site Tudum, que é um projeto da plataforma voltado para os fãs de seus programas.

Antes desses desligamentos, 25 funcionários já haviam sido demitidos e 12 faziam parte do Tudum.
Em um comunicado oficial, a Netflix confirmou os desligamentos “as mudanças foram tomadas principalmente por necessidades corporativas e não por desempenho individual”.

O comunicado diz ainda que “lamenta a despedida para grandes colegas” e diz que a companhia irá apoiar as pessoas “nesta difícil transição”.

Netflix teve 1ª queda de assinantes em dez anos

Pela primeira vez em um período de dez anos, a companhia registrou uma queda em seu número de assinantes, foram cerca de 200 mil assinantes que desistiram da plataforma.

No entendimento da Netflix, o maior responsável pela queda é o compartilhamento de contas.

A empresa fez uma estimativa de que mais de 100 milhões de casas usam o serviço sem efetuar o pagamento mensal. O que solucionaria esta questão é a cobrança de uma taxa extra, gerando uma série de críticas e descontentamento do público.

Outro caminho para aumentar a arrecadação é oferecer aos seus assinantes um plano mais barato, com anúncios e propagandas. Essa estratégia é utilizada pela sua concorrente Disney+ e está nos planos da Netflix.

E tudo deve piorar pois, a estimativa dos próximos meses é que a plataforma perca mais 2 milhões de assinantes.

Outro fator que irá atrapalhar será o encerramento do serviço na Rússia em forma de retaliação pela invasão na Ucrânia.

Ao passo que essas mudanças não chegam, o caminho é diminuir os gastos, afirma a companhia.

“Como explicamos na nossa conferência de resultados financeiros, a desaceleração do crescimento das receitas significa que precisamos desacelerar o crescimento de nossos custos como empresa.”

O diretor-chefe de finanças da plataforma da Netflix, Spencer Neumann, disse que a empresa pretende diminuir o crescimento de seus custos no horizonte de dois anos.

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More