Novo avanço científico: tratamento de diabetes sem insulina

Veja mais sobre essa pesquisa inovadora para a saúde.

A diabetes tipo dois é uma condição que afeta cerca de 370 milhões de pessoas no mundo, número que cresce a cada ano. O tratamento desta doença não é complexo, mas  exige muita atenção e comprometimento, pois além de uma dieta rigorosa, é necessário fazer aplicações de insulina.

A administração da insulina é feita diariamente com uma seringa injetada na camada superior da pele, o que é doloroso e desgastante para o paciente.

Para garantir uma melhor qualidade de vida para os diabéticos, pesquisadores da Yale School of Medicine estão estudando formas mais simples de tratar a doença.

Neste artigo abordaremos os mais novos avanços científicos que envolvem o tratamento da diabetes e como eles podem mudar a vida dos pacientes. Se você sofre com essa condição ou tem curiosidade no assunto, faça a leitura deste texto até o final.

Leia mais: Entenda como beber vinho pode reduzir o risco de desenvolver diabetes

Pulsos de ultrassom: o novo tratamento da diabetes

O maior benefício desta nova descoberta científica é que ela é capaz não só de tratar da diabetes, mas também previne o aparecimento da doença. Mas afinal, como funciona esse método? Bom, o foco deste estudo é estimular as vias neurometabólicas do corpo com pulsos de ultrassom.

Com isso, é possível modular uma via autonômica entre o fígado e o cérebro capaz de reverter ou prevenir o desenvolvimento da diabetes.

Contudo, este estudo ainda está em fases iniciais, e a equipe ainda espera autorização para estudos em pacientes humanos portadores da diabetes tipo dois.

Quando essa inovação for aprovada, casos de diabetes e dos seus consequentes sintomas (cegueira, insuficiência renal, ataques cardíacos, avcs e amputação de membros) diminuíram drasticamente.

Os pesquisadores afirmam que mesmo com a existência de remédios e procedimentos que controlam a diabetes, ainda não existe um método de cura.

Então, é imprescindível que o estudo do tratamento da diabetes com pulsos de ultrassom siga em frente.

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More