O que é spam?

Nem todo mundo sabe que anos atrás a palavra "spam" não tinha nada a ver com a Internet ou com os e-mails.

0

Todo usuário da Internet conhece a palavra ‘spam’ e a vê em sua caixa de entrada com bastante frequência. Mas nem todo mundo sabe que anos atrás a palavra “spam” não tinha nada a ver com a Internet ou com os e-mails.

Tradução de Spam: ‘Spam’ é um acrônimo derivado das palavras inglesas spicy (temperado) e ham (salsicha).

O que significa Spam: Origem

Em 1937, a Hormel Foods Corporation (EUA) começou a vender salsichas picadas feitas com carne fora do prazo de validade. Os americanos se recusaram a comprar esse produto pouco apetitoso.

Para evitar perdas financeiras, o proprietário da empresa, Sr. Hormel, lançou uma campanha publicitária maciça que resultou em um contrato para fornecer produtos de carne enlatada ao Exército e à Marinha.

Em 1937, a Hormel Foods começou a fornecer seus produtos para as tropas americanas e aliadas. Depois da 2ª Guerra Mundial, com a Grã-Bretanha enfrentando uma crise econômica, o “spam” era um dos poucos produtos de carne que não era racionado e, portanto, estava amplamente disponível.

George Orwell, em seu livro “1984”, descreveu o spam como “pedaços de carne rosa”, o que deu um novo significado à palavra “spam” – algo nojento, mas inevitável.

Em dezembro de 1970, a série de comédia televisiva da BBC ‘Monty Python’s Flying Circus’, mostrou um cardápio em um café onde quase todos os itens do menu incluíam spam – a polêmica carne enlatada.

Enquanto o garçom recitava o menu cheio de SPAM, um coro de clientes vikings abafava todas as outras conversas com uma música repetindo “SPAM, SPAM, SPAM, SPAM… adorável SPAM, maravilhoso SPAM”.

Desde então, o spam tem sido associado a informações indesejadas, intrusivas e excessivas, que suprimem as mensagens necessárias.

Spam no meio eletrônico

Em 1993, o termo ‘spam’ foi introduzido pela primeira vez como referência a mensagens eletrônicas em massa não solicitadas ou indesejadas.

Richard Dephew, administrador do sistema mundial de discussão da Usenet, escreveu um programa que erroneamente causou a liberação de dezenas de mensagens indesejadas. Os destinatários imediatamente encontraram um nome apropriado para essas mensagens intrusivas – spam.

Em 12 de abril de 1994, uma empresa de advogados chamada Canter & Siegel, publicou o primeiro e-mail maciço de spam. O programador da empresa empregou a Usenet para anunciar os serviços oferecidos pela Canter & Siegel, dando assim início ao spam comercial.

Hoje, a palavra ‘spam’ é amplamente usada na terminologia de e-mail, embora os produtos de carne enlatados da Hormel ainda estejam à venda nos EUA.

O que é caixa de spam

Antes de definirmos exatamente o que é o spam, algumas palavras devem ser ditas sobre o spam em geral e como ele é entendido em outros países.

Dependendo dos objetivos do remetente (spammer), o spam (e-mail em massa não solicitado) pode conter informações comerciais ou não ter nada a ver com isso.

Em outras palavras, de acordo com o conteúdo da mensagem, o spam é dividido em email comercial não solicitado (UCE) e email em massa não solicitado (UBE).

Um e-mail pode conter informações sobre seu conteúdo no campo ASSUNTO, enquanto no corpo da mensagem um remetente pode explicar por que ele trata um destinatário sem pedir permissão e o que o destinatário deve fazer para não receber e-mails do remetente o futuro.

Em outras palavras, se um usuário quiser cancelar a inscrição de e-mails não solicitados, deverá seguir as instruções do remetente de spam, que geralmente exigirão informações sobre o endereço de e-mail do usuário ou a necessidade de ligar para um número de telefone.

Os spammers sabem que estão enviando informações não solicitadas e tentam fazer parecer que não querem incomodar o usuário através do uso inteligente do texto do campo ASSUNTO e da inclusão de um mecanismo de cancelamento de assinatura.

Na verdade, os remetentes de spam não se preocupam com a redução do inconveniente causado pelo spam e, além disso, evitam a responsabilidade por suas ações usando endereços de remetente falsificados, endereços de terceiros ou cabeçalhos de mensagens falsas.

Seu único objetivo é impedir a identificação do remetente e, assim, impedir qualquer possível retribuição.

O que é Spam

De acordo com a Kaspersky Lab, a definição de spam é um e-mail em massa não solicitado e anônimo.

Vamos dar uma olhada em cada componente da definição:

  • Anônimo: o spam real é enviado com endereços de remetente falsificados ou recolhidos para ocultar o remetente real.
  • Envios em massa: o spam real é enviado em enormes quantidades. Os spammers ganham dinheiro com a pequena porcentagem de destinatários que realmente respondem, portanto, para que o spam seja econômico, os e-mails iniciais precisam ser de alto volume.
  • Não solicitado: listas de e-mails, boletins informativos e outros materiais de publicidade que os usuários finais optaram por receber podem se assemelhar a spam, mas são, na verdade, mensagens legítimas.

Em outras palavras, o mesmo trecho de correspondência pode ser classificado como spam e correio legítimo, dependendo de o usuário ter ou não escolhido recebê-lo.

Conteúdos Relacionados:

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.