Esses estados possuem o valor do salário mínimo maior do que o piso nacional

Projeto de lei aumenta salário mínimo em 10,3%.

Recentemente, no estado de São Paulo, foi sancionado um projeto de lei que aumenta o salário mínimo na unidade federativa. Agora, o piso salarial mensal dos trabalhadores, instituído em 11 de julho de 2007, teve um aumento de 10.3%. Entenda abaixo o porquê deste reajuste.

Leia mais: STF toma decisão sobre salário-mínimo; confira

Antes de tudo, é importante entender que o salário mínimo nacional é de R$ 1.212,00 para 2022. Porém, muitos estados utilizam métodos próprios de reajuste. Por conta disso, São Paulo não é o único estado que possui um salário mínimo maior do que aquele estabelecido pelo governo. São eles:

  • Rio de Janeiro – Os pagamentos do estado segue os valores do piso de 2019, que variam entre R$ 1.238,11 e R$ 3.158,96;
  • Rio Grande do Sul – Divulgado em dezembro do ano passado, os valores do salário mínimo no estado chegam a R$ 1.654,50;
  • Paraná – O estado utiliza o mesmo percentual de reajuste nacional, mas o seu salário mínimo já varia entre R$ 1.600 e R$ 1.870;
  • Santa Catarina – Diferente do Paraná, o reajuste aqui é acima do 10%, como divulgado em fevereiro de 2022. Agora, os salários chegam a R$ 1.621,00.

O salário mínimo no estado de São Paulo

Como houve um novo reajuste acima de 10%, o salário mínimo será um pouco maior que o piso nacional. Por conta disso, os trabalhadores que fazem parte da faixa 1 do piso paulista, deverão receber R$ 1.284. Enquanto isso, os que fazem parte da segunda faixa, terão o salário de R$ 1.306.

Esse cálculo no reajuste foi feito baseado no IPC/FIPE (Índice de Preços ao Consumidor), que atingiu o mesmo valor de 10,3%. Além disso, graças ao PL Complementar 10/22, o reajuste no abono salarial dos servidores públicos do estado recebeu sinal positivo e se tornou equivalente ao novo salário mínimo paulista.

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More