13 Plantas Medicinais e suas principais utilidades

Descubra quais são e para que servem as plantas medicinais mais usadas no Brasil.

1

Praticamente todo mundo, ao ficar doente, já tomou aquele chá preparado pela mãe ou avó. Não importa se é resfriado, dor de garganta, cólica, tosse ou má digestão, muitas famílias têm aquela receitinha que é infalível.

O uso de plantas no tratamento de patologias é tão antigo quanto a humanidade. Antes dos medicamentos sintetizados em laboratórios, eram elas que davam conta de muitas doenças do cotidiano.

Hoje, mesmo com a evolução da medicina e da indústria farmacêutica, elas continuam sendo importantes aliadas no tratamento de muitas doenças. Essa abordagem terapêutica recebe o nome de fitoterapia, os remédios naturais, portanto, recebem o nome de fitoterápicos.

Muitas universidades e pesquisadores ao redor de todo o mundo têm investido na descoberta e pesquisas de ervas medicinais e suas principais utilidades.

Mas, atenção! Ainda que os fitoterápicos sejam estudados e tenham eficácia reconhecida, eles não substituem a consulta com um médico. Ele é o profissional indicado para diagnosticar, tratar e acompanhar todos os tipos de doença.

Outra informação importante é sempre comprar as ervas em lojas especializadas e de confiança, uma vez que nem todas elas podem ser ingeridas ou apenas partes específicas podem ser usadas. Conheça algumas plantas medicinais e suas propriedades.

1. Erva-doce

Erva-Doce

A erva-doce, além de emprestar seu sabor a muitos pratos e o seu cheio a muitos cosméticos, é muito rica em propriedades medicinais. Seus óleos essenciais constituem um excelente remédio no combate aos gases, cólicas estomacais e de intestino, gastrite nervosa, enxaqueca e enjoos. Não bastasse tudo isso, ainda tem o poder de combater o mau hálito. O uso mais comum é na forma de chá.

2. Babosa

babosa

A aloe vera, popularmente conhecida como babosa, apresenta excelentes benefícios para pele e cabelos. A planta medicinal, na pele, pode ser usada para tratar queimaduras e na cicatrização de feridas.

Contudo, sua ação mais poderosa está relacionada aos cuidados com os cabelos. Suas propriedades podem tratar a queda, estimular o crescimento, potencializar a hidratação, além de ajudar no combate à caspa.

A dica é retirar a casca e utilizar somente a polpa, que é um gel transparente de aspecto gosmento. Pode ser combinada com outros ingredientes naturais, como óleo de coco, que tem ação bactericida e mel, cuja ação é hidratante.

3. Arnica

Arnica

Muita gente conhece ou já usou pomadas e tinturas de arnica. O uso mais aconselhável da planta é no tratamento de contusões, dores musculares ou nas articulações.

Mas, atenção! Ao contrário de outras ervas medicinais, a arnica jamais deve ser ingerida! O melhor modo de preparar a tintura é misturar uma parte de arnica, cinco partes de álcool de cereais e cinco partes de água. Aplique duas vezes ao dias no local afetado pela dor, mas, nunca em feridas abertas.

4. Erva-cidreira

Erva-Cidreira

No Brasil, é uma das ervas medicinais mais conhecidas e utilizadas. A planta de folhas finas, longas e ásperas, é excelente no combate às cólicas e gases. Para isso, basta tomar um chá em temperatura de morna a quente.

Por conta de seus óleos essenciais, a erva-cidreira também é um ótimo calmante natural. Em dias de muito estresse, faça um chá bem concentrado, de preferência, adoçado mel ou açúcar mascavo em pouquíssima quantidade.

Outras ações da erva são como antiespasmódico e analgésico. Mais uma vez o consumo é indicado na forma do chá. O uso tópico é aconselhado para combater herpes labial. Amasse as folhas frescas, retire o sumo e passe local com auxílio de um algodão.

5. Pata-de-vaca

Pata-de-Vaca

A árvore de médio porte é muito comum nas cidades brasileiras. Desde 1940 estudos revelam o seu podem ser diminuir os níveis de açúcar no sangue. Por este motivo é muito usada entre pacientes com diabetes que não fazem uso de insulina.

Os compostos heterosídeos e os alcalóides são importantes aliados no controle da doença. Contudo, vale lembrar que ela deve ser usada em conjunto com os medicamentos prescritos pelo médico, nunca sozinha.

O uso mais indicado é o chá das folhas. Ferva uma colher de sopa das folhas picadas em uma xícara de chá de água fervente durante três minutos. Tome três vezes ao dia, preferencialmente antes das grandes refeições.

6. Louro

Louro

Muito conhecido como tempero para o feijão, o louro também tem uma importante ação medicinal. Por conta de suas substâncias amargas e taninos, o chá da Laurus nobilis é usado principalmente para auxiliar na digestão.

Outras indicações comuns são como calmante, relaxante muscular no alívio de dores e contusões, além de um poderoso anti-séptico. A melhor forma de preparo é o chá. Use uma colher de sobremesa da folha picada para cada xícara de água.

7. Alecrim

Alecrim

Também é um tempero muito popular. Mas, engana-se quem pensa que o seu uso para por aí. Repleto de óleos essenciais, ele é uma planta multiuso desde a Grécia Antiga.

Atualmente seu chá é recomendado para combater enxaqueca, cólicas e baixa imunidade. Além disso, o uso tópico é um excelente aliado no combate às dores causadas por doenças reumáticas e articulares.

8. Ginseng

Ginseng

A planta, que tem origem asiática, é um revitalizante muito usado para ativar a circulação sanguínea, combater o estresse e reduzir a fadiga . A parte mais usada é a raiz, que pode ser encontrada em pó ou em cápsulas.

9. Calêndula

Calêndula

A planta medicinal é usada desde o século XIX, principalmente nos soldados combatentes da guerra civil norte-americana. Isso porque ela tem ótima ação como cicatrizante.

Além de aliviar dores provenientes de contusões, as pomadas e compressas à base de calêndula podem ser empregadas no tratamento de varizes, acne, escaras e furúnculos. É capaz, ainda, de ajudar no combate às assaduras de bebês e queimaduras leves.

Seu chá é muito aconselhado para regular o ciclo menstrual e diminuir a intensidade das cólicas. Para fazer o chá, ferva uma colher de sobremesa das flores da planta em uma xícara de água.

10. Boldo-do-chile

Boldo-do-chile

A substância ativa do boldo-do-chile é a boldina, que tem atuação na melhora da função hepática e por isso, auxilia na digestão. Isso ocorre porque ela age estimulando a liberação da bile, substância que é produzida pelo fígado e age na quebra da gordura.

Para ter maior eficácia, a planta deve ser batida junto com água e consumida imediatamente. Também age como um poderoso anti-inflamatório. O uso deve ser moderado, pois, o excesso do consumo, ao contrário do esperado, pode intoxicar o fígado.

11. Guaraná

Guaraná

A planta é conhecida, principalmente, por ser a base do refrigerante. Porém, as indicações não param por aí. Suas folhas podem prevenir arteriosclerose e artritismo e combater o esgotamento físico e mental.

Outros usos conhecidos são no formato de pó, como bebida tônica, em substituição aos energéticos industrializados, como auxiliar no tratamento contra depressão, além de estimulante das funções cerebrais.

12. Guaco

Guaco

Muito usada no preparo de chás medicinais, o guaco pode fazer grandes maravilhas no combate às doenças respiratórias. Isso porque a planta, além de ação antimicrobiana, tem a capacidade de diminuir processos inflamatórios.

As folhas do guaco são muito eficazes para tratar tosse, bronquite, asma e rouquidão. No mais, é coadjuvante no tratamento de úlceras, varizes, feridas, coceiras e eczemas.

13. Alfazema

Alfazema

As benesses da planta são conhecidas e apreciadas desde a Antiguidade. Gregos e romanos já tiravam proveito das funções medicinais da alfazema. Além de o seu aroma funcionar como um calmante natural, o óleo essencial e folhas tem inúmeras funções.

Entre as mais conhecidas estão os remédios usados para combater cistite, inflamação da bexiga em homens e mulheres, conjuntivite, enxaqueca, queimaduras, bronquite e tosse.

você pode gostar também
  1. César Carlos Diz

    Muito bom seu artigo,gostei de mais. Parabéns!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.