Primeira viagem internacional: Tudo que você precisa saber

Planejamento é essencial para sua viagem ser o mais agradável e prazerosa possível e evitar surpresas indesejadas.


O sonho da viagem internacional gera uma grande expectativa e ansiedade nos turistas de primeira viagem. Porém é muito importante que a viagem seja planejada de forma organizada para que se evite certos erros, os quais podem se tornar grandes problemas no passeio.

Sozinho, ou acompanhado, é preciso ter cautela na hora de separar os documentos necessários, se atentar as orientações do aeroporto como checklist, o que levar etc.

Pensando nisso, separamos algumas dicas para quem vai sair do país pela primeira vez para que sua viagem seja o mais agradável possível e não traga nenhuma
surpresa ruim.

Primeira Viagem Internacional: O que fazer?

Passaporte

Se seu destino é algum país do Mercosul, você não precisará se preocupar com isso. É possível entrar apenas com documento de identidade.

Caso contrário, não deixe a emissão do passaporte para última hora. O documento é emitido pela Polícia Federal, tendo os prazos entre o agendamento para fazer o pedido e a emissão podem se estender, dependendo da estrutura que cada cidade dispõe. Nesse sentido, greves e paralisações podem fazer o passaporte atrasar, portanto é mais seguro se adiantar.

O agendamento é feito via internet, pelo site da polícia Federal, mas o atendimento pode ser realizado fora das dependências do órgão, em cidade que contam com unidades integradas de atendimento, por exemplo. Além disso, há certas regularidades a serem seguidas. É preciso pagar uma quantia por volta de R$ 250 para fazer o pedido.

Passagem aérea barata

Não deixe a emoção da primeira viagem internacional falar mais alto e comprar passagens absurdas de caras. Diante de tanta expectativa e animação, é possível ainda economizar na hora de comprar passagem, o que já poupa dinheiro para o próximo destino.

Antes de tudo, um bom planejamento deve estar alinhado desde a compra das passagens. Por exemplo, passagens para Nova York, por exemplo, podem sair pelo dobro do preço se você deixar tudo para a última hora. Por isso, é fundamental comprar suas passagens com antecedência.

Uma dica para comprar passagens aéreas baratas é ficar atento aos sites de companhias aéreas estrangeiras, os quais podem trazer boas promoções, já com as taxas de conversão de moeda e o imposto sobre operações financeiras (IOF). Pouca gente sabe dessa cobrança e por isso acaba se surpreendendo no momento em que a fatura do cartão de crédito chega.

Além disso, outra forma de economizar é comprar passagens com seu programa de milhagem. Caso você não participe de nenhum programa de fidelidade, uma opção é usufruir dos benefícios das milhas fazendo a compra de passagens usando milhas de outras pessoas que querem vender, no site da MaxMilhas.

Visto

O visto é uma autorização formal concedida pela embaixada do país, permitindo a entrada. É importante se certificar de que o destino a ser visitado exige o visto. Alguns países da América do Sul não exigem passaporte aos turistas por exemplo. Mas se a intenção é viajar para os Estados Unidos, a autorização é mais do que necessária e segue um rígido controle para emissão.

Vale ressaltar que mesmo que o país norte-americano não seja o destino final, caso o voo faça conexão nos Estados Unidos, é preciso ter o visto para embarcar.

Alguns dos destinos mais visitados que pedem o carimbo são China, Japão, Canadá, Austrália e Emirados Árabes Unidos.

Gastos e moedas

Na hora de viajar, gastos com hotel, hostel, Airbnb -, alimentação, transporte, passeios, compras são certeiros. Por isso é fundamental se organizar e calcular todos os gastos. Além disso, é importante guardar um dinheiro extra para possíveis emergências.

Outro fator importante é a moeda. É preciso averiguar questões obre o destino, qual moeda é usada lá e quanto está o câmbio e as taxas de IOF na hora de trocar.
Há casos em que é mais vantajoso comprar a moeda local no próprio país, outras vezes é bom levar o dinheiro já trocado do Brasil.

Cartões crédito e cartões de viagem são ferramentas úteis nessa hora. Porém deve-se verificar se os cartões são amplamente aceitos no país de destino e se o câmbio também é favorável. Tudo para a fatura não ser uma surpresa desagradável.

Seguro de viagem

Apesar de toda animação e expectativa, é imprescindível estar pronto pra qualquer tipo de surpresa. Por mais bem planejado e sob controle que tudo pareça, intercorrências podem surgir. Nesse caso um seguro de saúde internacional será útil em caso de alguma doença repentina ou acidente grave. Os preços costumam ser acessíveis e, embora pareça um gasto desnecessário, ele é importante.

Dentro disso, os países europeus que seguem o Tratado de Schengen exigem a contratação de um seguro de viagem para todos os turistas, mas mesmo para outros destino é recomendável ter o seguro.

Roteiro

Para não se frustar e a viagem não ser tão atrativa quanto o esperado, é essencial desenvolver um roteiro de viagem.

Com esse planejamento, você economiza gastos desnecessários e tempo, já que com um roteiro é possível também organizar melhor as formas de chegar, sair, o que fazer e onde comer bem e por menos.

Vacinas

Vacinas em dia são exigências de alguns países. A maioria das proteções que devem ser comprovadas é contra febre amarela.

O Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP) é emitido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e a prioridade de emissão é para quem já tem uma viagem programada e comprovada.

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More