Qual a diferença entre Raça e Etnia?

A raça é associada erroneamente às características físicas de uma pessoa, enquanto a etnia é associada à cultura.

0

Qual é a diferença entre raça e etnia? Muitas pessoas tendem a pensar em raça e etnia como a mesma coisa. Muitas vezes, as palavras são usadas de forma intercambiável.

Essas duas palavras têm significados separados. Entender seu significado distinto é cada vez mais importante, particularmente porque a diversidade no mundo continua a crescer.

O que é raça?

Dito simplesmente, raça é a palavra usada para descrever as características físicas de uma pessoa. Essas características podem incluir desde a cor da pele até a cor dos olhos e estrutura facial até a cor do cabelo.

Este termo é de natureza fisiológica e refere-se a populações distintas dentro das espécies maiores. A raça já foi um campo científico comum de estudo. Hoje, no entanto, a maioria dos cientistas concorda que as diferenças genéticas entre os humanos não existem, portanto não existem diferentes raças humanas.

O que é etnia?

Etnia, por outro lado, é a palavra usada para descrever a identidade cultural de uma pessoa. Essas identidades podem incluir idioma, religião, nacionalidade, ascendência, vestimenta e costumes.

Os membros de uma determinada etnia tendem a se identificar com base nesses traços culturais compartilhados. Este termo é considerado de natureza antropológica porque é baseado em comportamentos aprendidos.

Diferença entre raça e etnia

Um exemplo da diferença entre esses dois termos é examinar pessoas que compartilham a mesma etnia. Uma pessoa nascida de ascendência asiática que cresceu na Alemanha pode se identificar racialmente como asiática e etnicamente como alemã.

As pessoas que compartilham a mesma raça também podem ter etnias distintas. Por exemplo, pessoas que se identificam como brancas podem ter etnia alemã, irlandesa ou britânica.

Diferenças socialmente construídas

Alguns pesquisadores acreditam que a ideia de raça e etnia foi construída socialmente. Isso ocorre porque suas definições mudam com o tempo, com base na opinião pública amplamente aceita.

Acredita-se que a raça seja definida pelas diferenças genéticas e morfologias. Essa crença deu lugar ao racismo, à ideia de superioridade e inferioridade racial. Por exemplo, quando imigrantes italianos começaram a chegar aos Estados Unidos, eles não eram considerados parte da “raça branca”.

Acredita-se que a identidade étnica promove a coesão do grupo, particularmente em comunidades de imigrantes. Compartilhar a identidade étnica dentro de grupos ou comunidades oferece segurança a indivíduos que poderiam ser evitados no país anfitrião.

Com o tempo, no entanto, a identidade étnica é substituída pela identidade racial. Esta substituição ocorre à medida que cada geração sucessiva começa a assimilar-se com a cultura do país de acolhimento, o que, consequentemente, deixa de ser o país de acolhimento para ser o país de origem.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.