Qual o salário de um atleta que conquista medalha na Olimpíada 2021?

Veja a recompensa monetária para medalhistas de ouro, prata e bronze de diferentes países. Cifras podem ultrapassar a casa dos milhões de dólares.

As Olimpíadas de Tóquio trouxe não só medalhas e conquistas históricas para o Brasil, mas também a discussão sobre quanto ganha um atleta olímpico que conquistou uma medalha, seja de ouro, prata ou bronze.

O fato é, embora o Comitê Olímpico Internacional não ofereça prêmios em dinheiro aos vencedores, por outro lado, muitos países dão aos seus medalhistas recompensas monetárias dependendo do número de medalhas conquistadas nas Olimpíadas.

Veja também: Quanto ganha uma jogadora de futebol feminino?

Um levantamento feito pela CNBC, com base em valores recebidos por medalhistas de 12 países, e compilados de vários comitês olímpicos nacionais, associações esportivas, apresenta de forma mais detalhada o salário de um atleta das Olimpíadas.

No caso dos Estados Unicados, que possui mais de 600 atletas competindo nas Olimpíadas de Tóquio, o Comitê Olímpico e Paraolímpico dos EUA oferece como recompensa aos atletas as quantias de US$ 37.500 para cada medalha de ouro conquistada, US$ 22.500 para prata e US$ 15.000 no caso de bronze.

É importante frisar que boa parte desse prêmio em dinheiro não é passível de tributação. Isso só acontece caso os atletas relatem uma renda bruta acima de US$ 1 milhão. Além das recompensas, os atletas dos EUA também recebem seguro saúde, assistência para mensalidades universitárias e instalações médicas de primeira linha.

Do outro lado do mundo, em Cingapura, a recompensa dada aos medalhistas de ouro é quase 20 vezes maior que a dos jogadores dos EUA. No entanto, a cidade-estado conta com apenas 23 atletas participando das Olimpíadas deste ano.

Além disso, o dinheiro do prêmio, neste caso, é tributável e os atletas recompensados devem devolver obrigatoriamente parte do dinheiro às associações esportivas nacionais para treinamento e desenvolvimento futuro.

Outro país que recompensa bem seus vencedores olímpicos é a Malásia. Por lá, os atletas com medalha de ouro recebem 1 milhão de ringgit (US$ 236.149). Já os vencedores com medalhada de prata 300.000 ringgit e aqueles que conquistam o bronze com 100.000.

Quando convertido em dólares, os vencedores com bronze olímpico da Malásia recebem mais quantias em dinheiro do que um atleta medalhista de ouro do Canadá e da Austrália, por exemplo.

Falando de Brasil, os atletas brasileiros recebem R$ 100 mil pelo ouro, R$ 150 mil pela prata e R$ 250 mil (valor máximo) pago pelo ouro. No caso de equipe com até seis atletas, o valor é de R$ 200 mil em caso de medalha de outro, R$ 300 mil em caso de prata e R$ 200 mil para medalha de bronze.

Indo além das recompensas monetárias, os atletas olímpicos também contam com outras fontes de receita quando decidem trilhar exclusivamente o caminho do esporte. Aqueles que pertencem a países maiores e mais competitivos recebem bolsas de treinamento e salários maiores das associações esportivas nacionais.

Atletas com melhores desempenhos costumam receber prêmios em dinheiro ao vencer torneios nacionais e internacionais. Enquanto os demais, aqueles com menos destaque, recebem quantias regulares e menos significativas.

Vale lembrar ainda muitos atletas podem conseguir financiamentos multimilionários, acordos de patrocínio e remuneração advinda de publicidade das redes sociais.  A tenista Naomi Osaka é um claro exemplo disso. A atleta embolsou nada menos que US$ 55 milhões através de patrocínios num prazo 12 meses, tornando-se assim a atleta feminina mais bem paga de todos os tempos.

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More