Quando a mentira se sobrepõe à verdade, saiba como detectá-la

Acredita-se que uma pessoa mente, em média, ao menos trinta vezes por dia. Sendo assim, é importante saber identificar quando alguém está tentando te passar para trás.

Para a maioria das pessoas, mentir é normal. Por quê? A depender do tamanho da mentira, isso pode acontecer com muita naturalidade e até com certa frequência, porém há algumas características que denunciam o mentiroso crônico. Aquele em quem não dá para confiar! Veja a seguir algumas dicas que te ajudarão a pegar o dissimulado.

Leia mais: Como reconhecer os sinais de que alguém está mentindo

A mentira acaba com a confiança

O mentiroso que mente com muita frequência e por muitas vezes, acaba perdendo a confiança dos outros quando as suas falácias são descobertas, pois a verdade é que nenhuma mentira não se sustenta por muito tempo.

O que também se sabe é que há um propósito por trás de cada mentira, como é o caso do desejo explorar os outros para obter alguma vantagem sobre eles. No geral, cada mentira se ajusta ao seu enganador.

Para se precaver contra pessoas assim, é preciso aprender três regras básicas de comportamento: sentir as suas emoções, mantê-las atarefados e deixá-los falar, especialmente porque o desvio do olhar, o inquietar nas mãos e um gaguejar já as denunciam.

O proveito do contador de mentiras

Um estudo indica que a maioria das pessoas mente pelo menos uma vez durante um diálogo de até dez minutos, o que significa que nós jogamos fora cerca de dez fibs por dia. Em uma sociedade onde a teoria do padrão da verdade prevalece, o enganador é o melhor.

A fim de prosperar na vida e de conseguir vantagens sobre os demais, o mentiroso certamente ganhará de todo mundo, pois ele não irá hesitar em exagerar em nas suas qualificações para conseguir um emprego com uma remuneração maior ou em mentir sobre um tema sobre o qual ele que apenas leu o resumo, visto que isso o fará parecer inteligente e bem informado.

Observar comportamentos para reconhecer um mentiroso

Aprimorar o hábito de ouvir é uma das regras para identificar uma pessoa que fala a verdade ou que mente. Visto que quem fala a verdade dificilmente hesita, o mentiroso é o seu oposto: além de hesitar, ele é incapaz de manter uma conversação detalhada e plausível, já que as suas memórias não são reais. Sendo assim, mantenha-o falando.

Se quiser pegar a pessoa na mentira, observe também os seus sentimentos ou falta deles. A maneira como ela menciona uma lembrança, vivência ou a própria imaginação revelará traços verdadeiros ou falsos.

Uma lembrança de um fato, por exemplo, quase sempre faz referência a alguns detalhes sensoriais (cheiro, como as coisas pareciam) enquanto que em uma narrativa inventada se identificam operações cognitivas muito coerentes e sempre objetivas.

Dificultar a mentira

A terceira opção ou regra para essa tarefa é tornar a mentira mais difícil, mantendo a pessoa ocupada com outras atividades enquanto ela conta sua história. Ora, mentir quase nunca é fácil, principalmente se a pessoa estiver sendo multitarefa.

O mentiroso precisa de um certo planejamento para que o seu desempenho convença, então o seu cérebro – por estar muito ocupado – não terá recursos suficientes para mentir de forma convincente, pois estará precisando dar conta de outras demandas naquele mesmo momento.

Há uma prática composta de pequenos gestos cadenciados, retomada de frases em que todos estamos sincronizados e essas três regras que podem melhorar a sua capacidade de detectar mentiras. Os humanos são bons em omitir ou modificar a verdade a seu favor. A consequência disso é que também há muitos que são ótimos identificá-los.

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More