Sachsida diz que priorizará a privatização da Petrobras

Ao que tudo indica, o novo ministro de Minas e Energia pretende privatizar a Petrobras.

O Brasil está passando por um momento extremamente caótico, e quem está pagando o preço é a população. Em seu primeiro discurso, o atual ministro de Minas e Energia, Adolfo Sachsida, fez uma declaração dizendo que irá priorizar a privatização da Petrobras em seu primeiro ato nessa nova gestão. Esse pronunciamento ocorreu no dia 11 de maio de 2022.

Além disso, Sachsida também disse que irá solicitar a Paulo Guedes, ministro da Economia, para levar ao Conselho do Programa de Parcerias e Investimentos a inclusão da empresa que administra o pré-sal brasileiro, a PPSA, no Programa Nacional de Desestatização.

“O primeiro ato como ministro de Minas e Energia é solicitar ao ministro Paulo Guedes, presidente do Conselho do PPI, que leve ao Conselho a inclusão da PPSA no PND, para avaliar as alternativas para a sua desestatização. Ainda como parte do meu primeiro ato, solicito também o início dos estudos tendentes à proposição das alterações legislativas necessárias à desestatização da Petrobras”, destacou o novo ministro.

No mesmo discurso, Sachsida disse que é fundamental a capitalização da Eletrobrás, a empresa pública de geração de energia. No entanto, a venda desta ainda está sob análise do Tribunal de Contas da União. Sem sombra de dúvidas, as declarações do então ministro vão de encontro com a política do presidente Jair Bolsonaro (PL).

Destarte, a nomeação de Sachsida faz parte da dança das cadeiras que vem ocorrendo no governo, uma vez que, recentemente, o general Joaquim Silva e Luna foi demitido da presidência da Petrobras, e José Mauro Coelho entrou em seu lugar.

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More