Estudo aponta que as crianças estão passando quase as mesmas horas que adultos na internet por dia

Pesquisa faz alerta para a quantidade exacerbada de tempo em que crianças estão expostas ao uso de aparelhos. Veja mais!

Hoje, a internet é uma parte essencial das nossas vidas, pois nela podemos achar e saber de tudo com apenas um clique. No entanto, o que há algumas décadas era mais associado com adolescentes e jovens adultos, atualmente engloba toda a sociedade moderna. Isso, por sua vez, gera questionamentos sobre quanto tempo passamos online, principalmente as crianças. Acompanhe a leitura e saiba os perigos e os cuidados com o tempo que as crianças passam na internet.

Leia mais: Novo golpe no WhatsApp usa sistema de valores a receber do Banco Central

Com uma gama enorme de jogos, desenhos animados e outras formas de entretenimento presentes na rede, as crianças acabam sendo muito atraídas para este mundo, fazendo com que elas passem horas e horas vidradas nas telinhas. Porém, este é um fato que está preocupando muitos pais.

O que diz o estudo?

Em uma pesquisa feita pela maior empresa de segurança virtual do mundo, a Kaspersky, ao entrevistar pais brasileiros, foi observada uma questão bem interessante. Segundo o levantamento, há relação entre o tempo que os pais usam os dispositivos com o tempo que seus filhos ficam nos aparelhos.

Nesse sentido, ao serem perguntados sobre quanto tempo passam online por dia, 91% dos brasileiros disseram que três horas ou mais, sendo que 86% dos filhos também passam o mesmo tempo na rede. Com isso, tais informações apontam a propensão dos pequenos a reproduzir os costumes dos adultos.

Assim, os resultados dos hábitos paternos influenciam os filhos também em outras atividades da rotina. Por exemplo, crianças cujos pais costumam usar dispositivos durante as refeições podem passar até 39 minutos a mais conectadas.

“Em nossa experiência, o uso de mídias digitais por pais e famílias sempre é um tópico importante. Muitos pais estão convencidos de que é suficiente regulamentar claramente o tempo que as crianças usam essas mídias e controlar o tipo de conteúdo a que elas têm acesso. Mas, em vez de se preocupar com punições efetivas, primeiro deveriam reduzir seu próprio consumo”, afirmam os terapeutas Birgitt Hölzel e Stefan Ruzas, da clínica de Munique Liebling + Schatz.

Importância da segurança das crianças na internet

Por mais que tais dados revelem que existe uma relação direta entre o tempo de internet de crianças e seus pais, ainda é de suma importância pensar em como proteger os menores dos perigos da web. Por isso, é fundamental utilizar alguns processos para deixar a navegação dos pequenos mais segura.

Para auxiliar nessa função, a Kaspersky recomenda as seguintes dicas:

  • “Invista mais tempo na comunicação com as crianças sobre medidas de cibersegurança. Tente prestar atenção aos seus próprios hábitos: você usa seu smartphone ao comer ou conversar? Observe se há um padrão que as crianças repetem ou se elas reagem de maneira diferente quando você deixa o celular de lado”;
  • “Pense na possibilidade de baixar aplicativos de controle para pais e conversar sobre o assunto com as crianças. É importante explicar como esses aplicativos funcionam e por que eles são necessários para garantir a segurança digital”;
  • “Peça às crianças para não concordar com nenhuma configuração de privacidade por conta própria e solicitar a ajuda dos pais. Os adultos também devem adquirir o hábito de ler todos os acordos de privacidade”.
você pode gostar também

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More