Tudo que você precisa saber sobre o Tamanduá-bandeira

Conheça um pouco mais das características desses gigantes comedores de insetos.

0

O tamanduá-bandeira (Myrmecophaga tridactyla) é um dos mamíferos mais marcantes e peculiares que existem. Das quatro diferentes espécies de tamanduás, ele é o maior.

Esses gigantes comedores de insetos têm um senso extremamente forte para sentir o cheiro de suas presas. Os tamanduás-bandeira tem o olfato 40 vezes melhor do que os humanos. Isso permite que detectem formigas ou cupins a longas distâncias.

Esse mamífero geralmente têm apenas um filhote por ano e, portanto, é um animal muito sensível à perseguição humana e à perda de habitat natural. Por causa desses dois perigos, o tamanduá é considerado um animal em perigo de extinção.

Características

Seu corpo pode atingir 2,1 metros de comprimento. Ele tem um focinho alongado e uma cauda muito espessa. O pêlo grosso e denso que cobre o corpo varia entre o marrom escuro e o preto. Tem pernas dianteiras brancas com faixas pretas ao redor dos pulsos e uma faixa larga de pelo preto se estende na região do peito até o meio das costas.

Esta faixa é delimitada por uma linha fina de pele branca, nas cores cinza ou marrom claro. Sua língua é extremamente longa, chegando a medir 60 centímetros de comprimento. Os tamanduás têm grandes garras dianteiras e pernas poderosas que lhes permitem romper os cupinzeiros em um único golpe.

Habitat

Este animal pode ser encontrado em todas as áreas do Brasil. Além disso, também é registrado desde o sul de Belize até o norte da Argentina. Seu território preferido inclui pântanos e florestas úmidas, mas eles são vistos principalmente em campos, onde cupins e formigas são encontrados com facilidade. Eles viajam constantemente em busca de comida, tomando cuidado para levar apenas um pequeno número de insetos de cada ninho, evitando a exploração excessiva das fontes de alimento em sua área de moradia.

Dieta

Na natureza, o tamanduá-bandeira consome principalmente cupins, formigas, besouros, larvas de insetos maiores, vermes e frutas. Seu longo focinho e língua lhes permite farejar as casas de suas presas principais e lambê-las com facilidade. Quando ele se alimenta, sua língua se move 150 vezes a cada minuto – permitindo que ele coma 30.000 insetos em um dia.

Reprodução

Essa espécie se reproduz em qualquer época do ano, quando estão em ambiente selvagem. Geralmente eles tem apenas uma cria anualmente. A gestação de um tamanduá dura 184 dias, em média. Após o nascimento, a fêmea carrega o filhote nas costas. Os cuidados da fêmea só são finalizados quando o animal completa dez meses de vida.

Ameaças

Embora os tamanduás não estejam em perigo grave de extinção, eles perderam grande parte de sua população devido à caça e à destruição de seu habitat. Os cientistas estimam que restam apenas 5.000 indivíduos em estado selvagem. Esses animais de aparência distinta existem há 25 milhões de anos e – com proteção suficiente para o seu habitat – devem continuar a sobreviver no futuro.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.