17 tradições curiosas ao redor do mundo

Veja uma lista com hábitos e tradições muito curiosas em diversos países, alguns já abolidos mas, a maior parte ainda frequente por seus habitantes.

0

O mundo é composto por seis continentes e mais de 200 países. Obviamente, cada um tem sua própria cultura e, com isso, seus costumes particulares. Alguns são bem comuns e praticados por várias nações mas, outros, parecem estranhos aos olhos de quem não está habituado a conviver com maior proximidade.

Abaixo, trouxemos uma lista com 17 tradições e costumes curiosos ao redor do mundo. Alguns já foram até abolidos ou modificados mas, a maioria segue presente no cotidiano desses países. Mas, lembre-se de que nenhum deve ser visto como errado ou estranho, apenas, como diferentes dos nossos.

Arremesso de bebês na Índia

Na região de Solapur, na Índia, pais se reúnem, todos os anos, para jogar seus bebês de uma torre de 15 metros. Mas, calma, eles são aparados por uma cama elástica que os aguarda, lá embaixo! A crença é de que a prática proporciona vida longa e saúde aos filhos.

É praticado por casais abençoados com uma criança após um voto no templo Sri Santeswar, no estado de Karnataka. Realizado em dezembro sob um forte esquema de segurança.

Engordar meninas na Mauritânia

As mães da Mauritânia, um dos países africanos, começam a engordar as filhas quando elas atingem os cinco anos. Segundo o costume, as gordinhas são melhores partidos e arrumam maridos mais facilmente.

Pés de lótus na China

O Chanzú foi um costume banido em 1949 mas, que ainda deixa rastros entre as chinesas. A palavra significa “pés atados” e o hábito foi seguido por mais de mil anos. Simplesmente, tratava-se de conter o crescimento dos pés com bandagens para que coubessem em sapatinhos com cerca de 7,5cm.

Mas, essa contenção não era tão simples. Os pés eram fraturados na medida em que cresciam, algo que podia dar, terrivelmente, errado por gangrenas e infecções. Hoje, mulheres da província de Yan’an ainda atrofiam seus pés com o uso de pequenos sapatos. Quanto menor os pés ficam, maior o status.

A vodka e os russos

Que a Rússia é uma das maiores consumidoras de vodka no mundo, isso todo mundo sabe. Mas, tem algumas curiosidades sobre os costumes relacionados à bebida. Você não pode, por exemplo, devolver um copo na mesa depois de um brinde, a não ser que ele esteja vazio e seja depositado com o fundo para cima.

Caso chegue atrasado a um jantar, precisa beber um copo cheio de vodca até alcançar as pessoas que chegaram no horário. Também não deve oferecer um brinde de copo vazio, senão, terá que beber a garrafa toda.

Iniciação dos Sateré-Mawé

Ser picado por um inseto dói, não é mesmo? Imagine colocar sua mão por dez minutos em uma luva infestada de formigas tucandeira com as picadas mais dolorosas da natureza! Esse é o ritual de iniciação da tribo Sateré-Mawé, na Amazônia, repetido por vários meses para que os meninos se tornem homens.

As formigas são colocadas nas luvas enquanto adormecidas e, claro, quando acordam, ficam bastante irritadas. A mão do pobre índio deve enfrentar essa ira por dez minutos enquanto ele dança para se distrair da dor. O ritual, como foi dito, é repetido 20 vezes até que ele prove ser um guerreiro.

Pula-bebês na Espanha

Em Castrillo de Murcia, na Espanha, homens adultos vestidos de diabo saltam sobre bebês deitados no chão para protegê-los dos maus espíritos.

Dentes afiados em Bali

Trata-se de uma das maiores cerimônias hindus e marca a passagem da puberdade para a vida adulta. Homens e mulheres passam por ela antes ou durante o casamento. Executada pelo alisamento dos dentes, deixa todos similares ao canino. Segundo a crença, a celebração protege as pessoas de todos os males.

Corrida do queijo na Inglaterra

Na Inglaterra, acontece a The Cooper’s Hill Cheese Rolling and Wake ou Corrida do Queijo. Nela, as pessoas precisam perseguir um queijo colina abaixo e ganha quem chegar primeiro.

Krampus austríaco

No dia 05 de dezembro, as ruas da Áustria se enchem de pessoas caracterizadas como krampus, o demônio que pune as crianças desobedientes antes da chegada do Papai Noel.

Cuspes na Tribo Masai

Esta tribo encontrada na Tanzânia e Quênia tem o hábito de cumprimentar uns aos outros com cuspe, em uma espécie de saudação. Além disso, quando um bebê nasce, os homens da tribo “batizam” o recém-nascido com algumas cusparadas.

Ah, outro fato que envolve o povo Masai é o fato de sobreviverem com uma dieta de, apenas, 300 calorias por dia.

Mulheres girafa de Mianmar

Você já deve ter visto imagens de mulheres asiáticas carregando aros imensos no pescoço. Chamadas de “mulheres girafa”, as moças da tribo Karen Baan, em Mianmar, alongam seus próprios pescoços com aros de ferro e os deixam com mais de 30cm.

Quanto mais argolas e mais longo o pescoço, para elas, melhor. As mulheres acreditam que, assim, ficam mais bonitas.

Pagmamano asiático

Um hábito muito comum nas Filipinas, Malásia e Indonésia para respeitar os mais velhos. O gesto consta de curvar-se diante de um ancião e pressionar a mão dele (ou dela) na sua testa. É como um tipo de benção e o hábito é repassado por gerações.

Ainda é comum acrescentar as partículas “po” e “opo” à frases, indicando estar chamando alguém idoso de senhor ou senhora.

Bayanihan

Já imaginou sair por aí, carregando uma casa nas costas? É o que os filipinos de algumas zonas rurais fazem! Eles movem uma casa inteira para um novo local para evitar que ela seja inundada ou só pra mudar de vizinhança mesmo!

Costumes Esquimós

Alguns hábitos, muito comuns para os esquimós, podem parecer estranhos aos nossos olhos mas, todos têm alguma justificativa (pelo menos, para eles). Um deles era o hábito de, na chegada de um visitante, o anfitrião oferecer a esposa como um agrado.

O intuito, segundo as tradições, era propagar a diversificação da tribo em virtude do isolamento. A esposa, claro, tinha o direito de recusar, então, o marido dava um presente ao visitante como forma de agradá-lo.

Outro costume envolvia os anciãos. Entre os kutchin, que habitam o Alasca, os idosos pediam que os mais jovens os matassem quando não se sentiam mais úteis. Tratava-se de uma estratégia de sobrevivência da tribo. Os jovens obedeciam e, um ano depois, a tribo promovia uma celebração em homenagem ao ente falecido.

Taarof iraniano

Mais conhecido como “convite ou pedido de cortesia”, o Taarof consiste em um gesto de respeito que, por melhor que sejam as intenções, entende-se que deve ser rejeitado. Como assim? Vamos tentar explicar com exemplos. Digamos que um comprador rico vá adquirir o produto de uma loja.

O lojista, em um gesto de respeito, recusa o pagamento. Mas, o comprador não aceita, de imediato e sai da loja sem pagar. Para ele, o correto é pagar pela compra então, insiste até o que vendedor aceite receber pelo seu próprio produto vendido. O mesmo funciona com convites sociais. Um convite para visitar o lar, mesmo que enfático, é só uma formalidade.

Atraso como boa educação

Na Inglaterra, se você se atrasar para um compromisso, estará sendo muito rude. Mas, esse não é o caso de países como o Chile, Equador e, claro, o Brasil. Nos dois primeiros, se um compromisso é marcado para às 20h, o ideal é chegar com, pelo menos, 15 minutos de atraso. Do contrário, pode pegar o anfitrião despreparado e indicar que é ansioso.

O haka neozelandês

A tradição herdada pelo povo Maori envolve expressões faciais ameaçadoras, uivos, grunhidos e cantos altos batendo forte no peito. Isso tudo para transparecer ameaça ao seu oponente. Assista a um jogo de rugby para ver como é.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.