Túlio – Ocorrência, História e Características Químicas

úlio (símbolo químico Tm, número atômico 69) é o menos abundante dos metais terras raras. Tem um aspecto brilhante, prateado e cinza.

0

Túlio (símbolo químico Tm, número atômico 69) é o menos abundante dos metais terras raras. Tem um aspecto brilhante, prateado e cinza.

Ocorrência

O elemento nunca é encontrado na natureza em forma pura. É encontrado em pequenas quantidades em minerais com outras terras raras. É extraído principalmente de minérios de monazita encontrados nas areias de rios através da troca iônica.

Novas técnicas de troca iônica e de extração por solventes levaram a uma separação mais fácil das terras raras, o que gerou custos muito menores para a produção de túlio. O metal pode ser isolado através da redução de seu óxido com lantânio ou por redução de cálcio em um recipiente fechado. Nenhum dos compostos de túlio é comercialmente importante.

História

O Túlio foi descoberto pelo químico sueco Per Teodor Cleve em 1879. Ele procurava por impurezas nos óxidos de outros elementos de terras raras. Cleve começou removendo todos os contaminantes conhecidos da érbia e, após processamento adicional, obteve duas novas substâncias. Uma substância era marrom e uma era verde.

A substância marrom acabou por ser o óxido do elemento hólmio e foi chamado de holmia por Cleve. A substância verde era o óxido de um elemento desconhecido. Cleve nomeou o óxido como túlia e seu elemento túlio, em hoemagaem a cidade de Thule, na Escandinávia.

Características notáveis

O túlio é um metal de transição interno (ou lantanídeo).Se encontra no período seis da tabela periódica, entre o érbio e o itérbio. É fácil de trabalhar e pode ser cortado por uma faca. É dúctil e é um pouco resistente à corrosão no ar seco.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.