Conheça a história da primeira usina solar capaz de transformar água salgada em potável

A instalação aconteceu no país africano do Quênia, e possibilitou a mudança de vida para os seus habitantes fornecendo acesso à água potável.

O Planeta Terra é o famoso “Planeta Azul” por conta da sua grande quantidade de água. Entretanto, a maior parte dessas águas é imprópria para o consumo de seres vivos, devido à quantidade de sal. Mas, no Quênia, uma usina solar foi capaz de reverter essa situação e melhorar a qualidade de vida do povo que vivia a escassez d’água.

Leia mais: Mulher é curada de HIV: Confira nova cura encontrada pela comunidade científica.

Água potável chega em Kiunga

Na região de Kiunga, a população precisou se submeter muitas vezes ao consumo de águas poluídas por conta da escassez. Desse modo, a região também possuía uma grande quantidade de pessoas com doenças de pele, intestinais e com quadros de desidratação. Devido a essa situação, a empresa GivePower elaborou um projeto que possibilitava a transformação de água salgada em potável.

O projeto também tinha o intuito de ser sustentável, e por isso eles apostam na energia renovável e limpa: a energia solar. Logo, toda a usina foi feita para funcionar apenas com a energia vinda do sol e diariamente, com o auxílio de baterias Tesla.

Mais de 35 mil pessoas foram beneficiadas

Certamente a transformação da qualidade de vida desse povo é a melhor recompensa, pois mais de 35 mil pessoas hoje têm acesso à água potável. Consequentemente, mais saúde chega para essa população, que ficava refém de fontes escassas e poluídas. Ou seja, um simples ingrediente, como a água, é capaz de mudar toda a realidade social de um povoado.

Atualmente, a usina consegue fornecer cerca de 70.000 litros de água durante todo o dia. Além disso, a corrente de água potável chega longe, por meio de bombas paralelas, o que também melhora a agricultura no país. E tem mais, pois a GivePower também possibilitou a criação de novos empregos e treinou a população para realizar as manutenções necessárias. Com isso, imaginamos o tamanho do impacto recebido por essa gente, e torcemos para que mais iniciativas como essa sejam feitas.

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More