Voleibol Sentado – História, regras e classificação

Conheça tudo sobre o voleibol sentado, este esporte paralímpico capaz de dar um novo sentido à vida de muitas pessoas com deficiência.

0

Também chamado de voleibol adaptado, o voleibol sentado é um esporte Paralímpico, que pode ser praticado tanto por equipes masculinas, quanto por equipes femininas.

Sua prática é responsável, principalmente, pela integração social das pessoas que possuem deficiência. Além disso, é uma oportunidade para que elas possam praticar uma modalidade esportiva.

História do Voleibol Sentado

O voleibol sentado surgiu na década de 50, em um junção do esporte convencional, com o sitzbal. Este último é um esporte alemão praticado por pessoas com mobilidade reduzida. Entretanto, a principal diferença é que ele não possuí redes.

Em 1956, unindo as duas modalidades, mas com predominância das regras do voleibol, o vôlei sentado começou a ser praticado.

Ele entrou nas Paralimpíadas pela primeira vez nos Jogos de 1980, realizados em Arnhem, na Holanda. No início, havia também uma modalidade disputada em pé. Foi somente em 2004, 24 anos depois, é que o voleibol sentado passou a brilhar sozinho.

A partir dos jogos de Atenas, em 2004, o vôlei paralímpico começou a ser disputado exclusivamente com os atletas sentados, constituído um dos esportes mais velozes e frenéticos das Paralimpíadas.

Durante muito tempo este esporte paralímpico foi voltado exclusivamente para competidores do sexo masculino. Foi somente na edição de 2004 que as mulheres fizeram sua estreia na competição.

Naquele ano, seis seleções femininas disputaram a modalidade. A China garantiu o ouro ao vencer a seleção da Holanda, que ficou com a prata. Os Estados Unidos ficaram com o bronze ao vencer a Eslovênia por três sets a um.

A estreia da seleção brasileira feminina de voleibol sentado aconteceu há pouco tempo. A primeira disputado do Brasil foi nas Paralimpíadas de 2012, realizadas em Londres.

As brasileiras ficaram no mesmo grupo que chinesas e estadunidenses, e acabaram eliminadas ainda na primeira fase da competição. Vencendo a Eslovênia e a Grã-Bretanha, as brasileiras garantiram a quinta colocação.

Regras do Voleibol Sentado

Apesar de guardar muitas semelhanças em relação ao vôlei tradicional, esta modalidade possui várias especificidades. Confira quais são as principais regras do voleibol sentado:

  • Podem competir na modalidade: amputados, paralisados cerebrais, lesionados na coluna vertebral ou com outros tipos de deficiência locomotora;
  • As partidas são disputadas por duas equipes, cada uma delas com seis jogadores em campo. Estes são divididos em jogadores de ataque, defesa e o líbero;
  • Cada uma delas tem, ainda, seis jogadores reservas;
  • Entre os 12 jogadores de cada time, somente dois podem ter “inabilidade mínima”, sendo que somente um pode estar em campo;
  • Vence o jogo quem vencer o maior número de sets;
  • Não é permitido bater na bola sem estar sentado;
  • Cada equipe pode tocar na bola somente três vezes antes de passá-la para o campo adversário;
  • A partida é disputada em cinco sets. Vence a partida quem fizer três sets primeiro;
  • Em caso de empates dos sets (2×2), o último set será decisivo. Ele é chamado de tie-break;
  • Os sets possuem 25 pontos corridos e o tie-break 15 pontos;
  • Assim como no voleibol convencional, para vencer o set, é necessário, além dos 25 pontos, marcar dois pontos de diferença;
  • A equipe de arbitragem é composta por:
  • Dois árbitros que são responsáveis por fiscalizar todas as jogadas;
  • Dois auxiliares, que ficam nas extremidades da quadra para averiguar as linhas;
  • Dois marcadores cuja responsabilidade é assinar os pontos da partida.

Quadra do Voleibol Sentado

A quadra para a prática da modalidade mede 10 metros de comprimento, por seis metros de largura. As linhas de ataque estão posicionadas a dois metros do centro do campo.

Dimensões da quadra de voleibol sentado
Dimensões da quadra de voleibol sentado

Assim como no vôlei tradicional, dividindo a quadra, há uma rede. Esta, por sua vez, é posicionada em alturas diferentes, dependendo se a competição é masculina ou feminina. Para homens, a altura é de 1,15 metros, enquanto para mulheres, a rede fica a 1,05 metros do chão.

Classificação funcional

A classificação funcional do voleibol sentada é dividida entre amputados e les autres. Em les autres enquadram-se pessoas que possuem alguma deficiência motora. Alguns atletas das categorias de amputados, paralisados cerebrais ou afetados na medula espinhal (paratetra-pólio) podem participar de alguns eventos nesta classificação.

Para os primeiros, a divisão ocorre em nove classes básicas, de acordo com as limitações dos atletas. Elas baseadas nos seguintes códigos:

AK (above knee) – quando a amputação ocorrem acima ou através da articulação do joelho.

BK (below knee) – neste caso, a amputação é feita abaixo do joelho, mas através ou acima da articulação tálus-calcâneo.

AE (above elbow) – amputação abaixo do cotovelo.

BE (below elbow) – amputação acima do cotovelo, mas através ou acima da articulação do pulso.

Classe A1 – duplo AK

Classe A2 – AK simples

Classe A3 – duplo BK

Classe A4 – BK simples

Classe A5 – duplo AE

Classe A6 – AE simples

Classe A7 – duplo BE

Classe A8 – BE simples

Classe A9 – amputações combinadas dos membros inferiores e superiores.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.