Home / Disciplinas / História / Comunismo

Comunismo

Muitas vezes os termos comunismo e socialismo são usados como sinônimos, quando na verdade são duas etapas de uma mesma revolução. Aprenda as diferenças entre eles e veja o que aconteceu com os países que adotaram o socialismo.

sistema comunista

O que é Comunismo? O comunismo é a segunda e última fase na Teoria da Evolução Socialista. Ao se atingir o comunismo, não haveria classes sociais, propriedade privada ou Estado – considerando “Estado” o termo utilizado para se referir a um governo centralizado na mão de um ou poucos indivíduos.

Revolução Socialista

Segundo Marx e Engels, aos poucos o proletariado iria adquirir consciência de classe, ou seja, perceberia como é uma classe explorada pela burguesia. A partir desta tomada de consciência, o proletariado se organizaria e começaria uma revolução, tomando o poder dos burgueses.

A primeira tentativa de revolução nestes moldes aconteceu em 1871, durante a Comuna de Paris. Tal tentativa foi violentamente sufocada pelo governo francês. A próxima tentativa, a Revolução Russa de 1917, seria bem-sucedida, mas aos poucos iria divergir das ideias de Karl Marx.

Ditadura do proletariado

Seguindo a teoria de Marx e Engels, a ditadura do proletariado seria a fase de transição entre o socialismo e o comunismo. Nesse momento, todas as decisões seriam tomadas pela classe operária. Esta etapa foi proposta após os dois autores observarem os acontecimentos da Comuna de Paris e perceberem que era necessário um governo organizado dos proletários para sufocar as tentativas burguesas de voltar ao poder.

O termo é controverso e remete a algo ruim. Na concepção de  Karl Marx, entretanto, a ditadura do proletariado dizia respeito a um estado democrático radical, ou seja, conquistado via revolução, no qual o voto seria direito igual para todos. Neste momento, a burocracia e os meios de produção seriam extintos, se necessário, com o uso de força repressiva.

Comunismo

O comunismo seria a terceira e última fase, o ápice da revolução do proletariado. O comunismo seria o substituto definitivo do capitalismo.

No socialismo, a sociedade controlaria a produção e distribuição dos bens de consumo para que elas fossem igualitárias, como em um sistema de cooperativa.

No comunismo, não haveria classes sociais nem Estado. Por causa desta definição, que em geral é esquecida quando muitas pessoas usam o termo comunista, podemos ter certeza de que nunca houve um país de fato comunista.

União Soviética
União Soviética

E a União Soviética?

Após a Revolução de 1917, o principal ponto era recuperar economicamente a União Soviética, um país relativamente pobre, com indústria rudimentar e que acabava de sair da Primeira Guerra Mundial e de uma guerra civil.

Por isso, em vez de superar o sistema capitalista, a solução foi explorar o trabalhador de outra forma e adiar a implementação da ditadura do proletariado. Lenin, que se torna o homem mais poderoso da URSS, escolhe mesclar algumas características da economia capitalista à sua Nova Política Econômica para que o país prospere.

Após a morte de Lenin em 1924, Stalin subiu ao poder, dando origem a um regime autoritário, com um único partido, grande militarização e perseguição aos opositores de suas ideias. Stalin governou até 1953.

China Comunista
China

E a China?

Assim como a Rússia, a China também era um país pobre e com economia agrária e de indústria primitiva quando Mao Tsé-Tung iniciou uma revolução socialista em 1949. As lideranças desta revolução e do governo subsequente eram, inclusive, vindas do meio rural.

A partir da Revolução Chinesa, houve nacionalização das indústrias, reforma agrária e incentivo à industrialização. Nos anos seguintes houve um grande esforço para se pregar a ideologia de esquerda no povo chinês, que durou até os anos 70.

E Cuba?

Cuba era um paraíso para os Estados Unidos até os anos 50, quando governava o ditador Fulgencio Batista. Os EUA dominavam a política e a economia de Cuba, além de explorarem a população construindo um local de férias onde os salários eram baixos e a desigualdade social crescia.

Fidel Castro
Fidel Castro

Em 1957 Fidel Castro e outros 80 revolucionários tentaram derrubar o governo de Batista, sem sucesso. Em 1959, agora com grande apoio popular, a revolução deu certo. Fidel Castro tronou-se presidente e tomou uma série de medidas, como nacionalização dos bancos e reforma na educação e saúde.

Veja também: EUA e Cuba: um novo capítulo para os livros de história

Assim como nos casos da União Soviética e da China, em Cuba a existência de um partido único impossibilitou a evolução do socialismo para a ditadura do proletariado e para o comunismo.

Letícia Magalhães Pereira
Graduada em História
Pós-graduada em Comunicação e Marketing em Mídias Digitais