A mudança no mercado gerada pela pandemia tornou o consumidor mais exigente

A pandemia de Covid-19 forçou uma grande mudança na sociedade, que teve de se adaptar em diversos aspectos para a nova realidade.

A pandemia de Covid-19 forçou uma grande mudança na sociedade, que teve de se adaptar em diversos aspectos para a nova realidade. Na economia não foi diferente, devido a crise, o mercado teve que mudar sua relação com seus clientes para tentarem se manter firmes neste período de dois anos.

Agora a situação crítica da pandemia já passou, e muitas coisas ficaram. Não vamos mais voltar para o que éramos antes desta experiência, e isso não precisa ser algo ruim.

Muitas coisas receberam mais atenção durante este período, como investimento em tecnologia e um engajamento socioambiental, coisas que são ótimas para serem levadas para um mundo pós-pandemia. Segundo Wallace Capucho, que é socio diretor da agência Balaio, a sociedade como um todo está pensando mais em suas ações, e nos valores das coisas antes de apostar nelas, bem como seus propósitos.

“A crise sanitária forçou as marcas a reavaliarem seus papéis no mercado, na sociedade e no mundo. Nunca se falou tanto em propósito.”, disse ele.

Ele disse também que agora, as marcas precisam ter alguma relevância para fazer sentido para as pessoas, e que estas estão muito mais conectadas com as ações que estas estão demonstrando. De acordo com Capucho, hoje em dia as marcas pertencem também aos consumidores, tanto quanto pertencem aos acionistas e colaboradores.

Hugo Mansur acredita que a mudança comportamental da sociedade, acabou se estendendo para seu estilo de consumidor, preocupando-se mais com o sentido das coisas. Em resposta a isso, ele diz que o mercado deve criar uma relação sincera com seus clientes.

Segundo o CEO da Artmark, Eduardo Poncio, para se manter relevantes no mercado, as marcas devem investir em uma comunicação efetiva com seu público, e que isso é um saldo positivo da reinvenção da pandemia.

O que não dá para ignorar, é o aumento considerável do uso de ferramentas tecnológicas durante este período, e de acordo com Rafael Galvêas, isso gerou duas preocupações nas marcas. Uma delas é reconhecer seu público alvo e a outra é definir seus concorrentes. Essa preocupação fez com que muitas marcas conseguissem entregar produtos mais específicos e inovassem suas estratégias.

E um dos maiores ganhos da pandemia foi a preocupação com a sustentabilidade, onde os consumidores passaram a procurar produtos e experiências mais sustentáveis, e as marcas embarcaram junto, em um movimento mais responsável.

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More