Abrir MEI resulta na perda de algum benefício?

A abertura do MEI irá garantir que o microempreendedor tenha acesso à aposentadoria, apoio técnico do Sebrae e muito mais.

Cada vez mais aumenta o número de pessoas que recorrem ao MEI para se manter dentro do mercado de trabalho com a devida segurança. Isso porque os Microempreendedores Individuais são, de certa forma, trabalhadores autônomos com a regularização de seu ofício. Entretanto, é necessário destacar que existem benefícios e desvantagens de abrir MEI, já que a modalidade de fato exclui algumas possibilidades do trabalhador. Confira!

Leia mais: Veja como evitar o bloqueio do Vale-Gás. 

Por que abrir MEI?

Essa é uma pergunta muito comum para quem possui um negócio próprio. Basicamente, o MEI permite que você profissionalize o seu trabalho através emissão de notas fiscais, o que pode atrair mais clientes e ajudar a sair da informalidade. Além disso, há uma série de garantias para o empreendedor em si, tais como a possibilidade de aposentadoria com a contribuição ao INSS, e também o direito ao auxílio-doença e o salário maternidade.

Ainda assim, alguém pode permanecer com dúvida quanto à chance de receber algum benefício do governo, porém isso também é possível. Inclusive, separamos uma lista com alguns dos benefícios que os Microempreendedores Individuais podem receber. Confira:

  • Auxílio Reclusão;
  • Auxílio Brasil;
  • Benefício de Prestação Continuada;
  • Pensão por Morte.

Em todos esses casos, existe apenas a necessidade de obedecer às regras vigentes do benefício, como acontece com o Auxílio Brasil, que precisa do registro no CadÚnico e renda específica. Entretanto, não existe nenhuma regra que impeça Microempreendedores Individuais de receberem o programa.

Eu perco algum benefício em ser MEI?

Não se trata de perder algum benefício por ser MEI, pois a verdade é que, após a regularização, o cidadão deixa de ser público alvo de algum auxílio. A exemplo, temos o Seguro Desemprego, um programa que deixa de fazer sentido para empreendedores, já que eles trabalham para si.

Entretanto, existem outros casos que devem ser observados, visto que programas como ProUni e FIES precisam de uma renda específica por família. Nesses casos, o que pode acontecer é que haveria a comprovação da renda ser maior que o anteriormente estipulado, e isso poderia barrar a inscrição. Todavia, se a renda estiver nos parâmetros, então será igual ao caso de Auxílio Brasil, e o cidadão poderá participar.

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More