Anos 60 – Moda, cultura, economia, musica, cinema e tecnologia

Os anos 60 representam uma guinada, um conflito de gerações, um período de contestação e reforma cultural.

0

A década de 1960 foi talvez a mais importante culturalmente de todo o século XX. Os movimentos sociais, a contracultura, o questionamento do tradicionalismo, as drogas, a libertação sexual, a insatisfação da juventude mudaram a forma como vivemos hoje.

Guerras, política e economia

Na década de 60, a Crise dos Mísseis e o assassinato do presidente americano, J. F. Kennedy, levaram ao aumento das tensões entre países capitalistas e comunistas, o que culminou em diversos conflitos indiretos e golpes ao redor do globo. A Coréia do Sul, o Vietnã do Sul, a Grécia, o Iraque e a Líbia tiveram golpes e ditaduras apoiadas por um ou outro polo da Guerra Fria. França e China desenvolveram bombas de hidrogênio.

No ano de 1961, forças treinadas pela Agência Central de Inteligência americana (CIA) tentaram invadir a Baía dos Porcos em Cuba para tirar Fidel Castro do poder. O fracasso levou à Crise dos Mísseis em 1962, um quase confronto militar entre os EUA e a União Soviética pela presença de mísseis soviéticos em Cuba. O conflito foi solucionado com o acordo da retirada dos mísseis em Cuba, em troca de os EUA retirarem seus mísseis da Turquia.

No Brasil, Jânio Quadros renunciou em 1961. João Goulart assumiu e governou até 1964, quando foi derrubado por um golpe militar. Sob o pretexto de defender a nação de um golpe comunista, os militares permaneceram no controle político brasileiro por mais de vinte anos. O Brasil só voltaria a ter eleições democráticas para presidente em 1985.

O mais rígido dos atos institucionais, o AI-5, foi decretado pelo presidente Costa e Silva em 1968, determinando a perda de mandatos de parlamentares, a instauração de “mandatos biônicos” (ou seja, apontamento nos cargos de prefeito e governador por parte do presidente), e a suspensão das garantias constitucionais, o que resultou na institucionalização da tortura.

Ciência e Tecnologia

Os cosmonautas soviéticos Yuri Gagarin (1961) e Valentina Tereshkova (1963) foram os primeiros humanos a ir ao espaço. Os soviéticos também lançaram as primeiras sondas espaciais a ir a outro planeta (a sonda Venera 3, que foi a Vênus), à lua (Luna 9) e a orbitar a lua (Luna 10). Os americanos lançaram a primeira missão tripulada à lua (Apollo 11).

  • Foram inventados na década de 60:
  • a pílula anticoncepcional
  • o primeiro supercomputador
  • a fita cassete
  • a televisão a cores
  • o braço mecânico automatizado (robô industrial)
  • a Arpanet (protótipo da internet).

Movimentos Sociais

Nos Estados Unidos, os movimentos negros liderados por Martin Luther King e Malcolm X atingiram seus auges nos anos 60.

A Marcha para Washington por Trabalho e Liberdade, organizada por King, contou com 300 mil pessoas. Seu protesto pacífico contra as linhas de ônibus inspiraram outros atos de desobediência civil nos Estados Unidos.

Martin Luther King Jr
Martin Luther King Jr., em discurso em 28 de agosto de 1963, na Marcha em Washington por Trabalho e Liberdade

King acreditava na conciliação entre brancos e negros, com indenização dos negros em bilhões de dólares pela exploração histórica. J. Edgar Hoover, o diretor do FBI, o considerava “o negro mais perigoso do mundo” e um comunista. King foi laureado com um Nóbel da paz em 1964. Foi assassinado em circunstâncias controversas em 1968.

No Brasil, os movimentos que tiveram início nos anos 60 foram o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) e diversos movimentos em defesa dos índios, negros e das mulheres.

Cultura

O movimento hippie dominou a cena cultural dos anos 1960. O Verão do Amor em São Francisco (1967) e o Festival Woodstock (1969) são os auges desse movimento. O LSD foi usado medicinalmente, espiritualmente e recreacionalmente no final dos anos 1960, e a influência psicodélica atingiu a música, a arte e os filmes da década.

Tanto nos Estados Unidos quanto no Brasil houve um interesse crescente pelas religiões e filosofia orientais. Muitas tentativas foram feitas de fundar comunidades alternativas, com diversas filosofias diferentes entre elas.

Música

Na música internacional, o rock n’ roll era hegemônico, em especial o rock britânico, com as bandas The Beatles, Rolling Stones, The Who, Led Zeppelin, Black Sabbath, Deep Purple e muitas outras, que influenciaram a música por vir, criando diversos subgêneros do rock.

A música americana, marcada pelo protesto à Guerra do Vietnã e a sátira aos costumes tradicionais, tinha características contestadoras. Alguns de seus principais representantes foram: Frank Zappa, The Doors, Jimi Hendrix, Janis Joplin, The Mamas & The Papas, Creedence Clearwater Revival.

Na música brasileira, o movimento da tropicália (1967) foi fundado por Caetano Veloso, Gilberto Gil e Gal Costa, Os Mutantes, Tom Zé e Torquato Neto. Outros grandes nomes dos anos 60 são: O Clube da Esquina, Chico Buarque, Toquinho, Vinícius de Moraes, Baden Powell, Elis Regina.

Cinema

Alguns dos maiores títulos do cinema internacional são: Acossado, de Jean-Luc Godard; a série de James Bond, sobre o espião 007, criado por Ian Fleming; Belle de jour, de Luis Buñuel; A primeira Noite de um Homem, de Mike Nichols; Easy Rider, de Peter Fonda, Dennis Hopper e Terry Southern; e Blowup, de Michelangelo Antonioni

A censura da ditadura militar marcou a produção artística brasileira. A televisão assumiu o posto de meio de comunicação favorito dos brasileiros. O movimento do cinema novo lançou seus filmes mais significantes. Surgem também a Embrafilme, o Cinema Marginal (ou estética da fome, ou estética do lixo) e as pornochanchadas.

Moda

A década era marcada por jaquetas de couro, calça jeans e cabelo alinhado em um belo topete. Considerada uma época de mais liberdade (principalmente para as mulheres), os anos 60 deram lugares a calças e vestidos um pouco menos “comportados”.

Moda anos 60
Moda anos 60

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.