Tudo que você precisa saber sobre a Arara-azul

Conheça um pouco mais sobre essa ave de cor radiante que está ameaçada de extinção.

0

Nativas de habitats semi-arborizados, pradarias e zonas úmidas tropicais, as araras-azuis (Anodorhynchus hyacinthinus) sobrevivem hoje em três regiões principais no Brasil: a região do Pantanal, o Cerrado e a porção leste da Bacia Amazônica.

Existem populações menores dessas aves que estão espalhadas pela América do Sul. Sua popularidade como animais de estimação, juntamente com o desenvolvimento lento e perda maciça de habitat, ameaçou a população selvagem da arara-azul.

A espécie da família psitacídeos é agora protegida por lei na Bolívia e no Brasil. Araras-azuis são conhecidas por serem aves relativamente uniformes. Conhecidas popularmente como “gigantes gentis”, esses papagaios são extremamente inteligentes e demonstraram uma facilidade com o uso de objetos, tanto em cativeiro quanto na natureza.

Elas também podem aprender a falar, mas não estão entre as melhores neste quesito. Essa ave, caso esteja em cativeiro sem socialização adequada e amplo espaço para se movimentar e se exercitar, pode se tornar neurótica e até agressiva.

Seu tempo de vida na natureza está entre 50 e 60 anos. Já as aves em cativeiro podem viver ainda mais, se bem tratadas.

Maior papagaio do mundo

Com aproximadamente 100 centímetros de comprimento, a arara-azul-grande é considerada o maior papagaio do planeta.

Alimentação

Esses animais se alimentam de frutas, sementes e castanhas, em especial de dois tipos de palmeiras: Bocaiúva e Acuri. As aves possuem línguas secas e lisas com um osso em seu interior. Isso facilita na ingestão desses itens.

Reprodução

A época de procriação é entre os meses de julho e dezembro. Geralmente elas fazem ninhos em cavidades de árvores. Uma arara-azul geralmente bota um ou dois ovos, mas na maioria dos casos apenas um filhote acaba nascendo. A incubação dos ovos dura cerca de um mês e os filhotes dependem dos pais por até seis meses de vida.

As araras-azuis não se reproduzem todos os anos, mesmo nas melhores circunstâncias, por isso a predação aos filhotes é particularmente ruim para a sobrevivência da espécie.

Parceria

Araras-azuis têm apenas um parceiro durante toda a sua vida. Em cativeiro, o dono da ave é frequentemente considerado pela ave como seu parceiro. Eles se apegam ao proprietário e podem ser bastante ciumentas.

Perda do habitat

O habitat da arara-azul perdeu-se para o desenvolvimento de energia hidrelétrica. Vastas áreas de seu antigo habitat ribeirinho foram inundadas pela construção de barragens. A modificação do seu ambiente natural através da invasão humana se tornou uma ameaça significativa.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.