Atmosfera Terrestre

A atmosfera terrestre é a camada de gases e material particulado que envolve a Terra. Ela permanece retida continuamente em torno do planeta por conta força exercida pela gravidade e também pela influência realizada pelo campo magnético.

0

A atmosfera terrestre é a camada de gases e material particulado que envolve a Terra. Ela permanece retida continuamente em torno do planeta por conta força exercida pela gravidade e também pela influência realizada pelo campo magnético. Trata-se de uma camada extremamente fina se compararmos com o tamanho do planeta, equivalendo somente a 0,25% de todo o diâmetro da Terra, mas que possui uma grande quantidade de funções.

O surgimento da atmosfera na Terra ocorreu durante o processo de formação geológica do planeta, no Éon Arqueano, há cerca de 3,8 bilhões de anos. Nesse período, a superfície terrestre era extremamente instável em razão das altas temperaturas e da atividade vulcânica. Com o tempo, os vulcões foram lançando uma grande quantidade de lava e piroclastos (material sólido vulcânico), além de um imenso volume de gases que gradativamente se acumularam ao redor do planeta. Com o passar do tempo, formou-se uma atmosfera primitiva, basicamente composta por metano, amônia, dióxido de carbono, nitrito e bastante vapor d’água.

Além de proteger a superfície terrestre, essa atmosfera primitiva recém formada exerceu a fundamental importância para reter o oxigênio, que foi essencial para o posterior surgimento de vida no planeta. Esse fator, associado à queda gradativa das temperaturas do ambiente, provocou uma série de processos físico-químicos responsáveis por alterar a composição do ar, que passou a contar com cada vez mais vapor d’água e oxigênio. Após um bilhão de anos, aproximadamente, todo esse vapor acumulado passou a se condensar, formando as primeiras chuvas que deram origem aos rios, lagos e oceanos.

A formação dos corpos d’água na superfície deu origem ao ininterrupto ciclo hidrológico. E foi esse ciclo o principal fator associado às alterações químicas da atmosfera ao longo do tempo, pois atuava no sentido de dissolver o gás carbônico acumulado, sendo esse o principal aspecto que impedia, até então, a formação das primeiras formas de vida.

Atualmente, 99% de todo o volume da atmosfera terrestre é formado por oxigênio e nitrogênio. A presença de oxigênio, por sua vez, é fundamental para que os seres vivos aeróbicos realizem a respiração, emitindo dióxido de carbono que, depois, é novamente reabsorvido e convertido em oxigênio. Além desses três gases, também compõem a atmosfera o argônio, o metano, o monóxido de carbono, o dióxido de enxofre, o ozônio e muitos outros.

Em termos de estudos e classificação, a atmosfera terrestre é atualmente subdividida em: troposfera, estratosfera, mesosfera, termosfera e exosfera, considerando essa ordem a partir do nível de proximidade para com a superfície.

Troposfera – É a camada mais próxima da crosta terrestre e é nela onde ocorrem todas as variações climáticas e meteorológicas do nosso planeta. Nas áreas polares, ela se estende por cerca de 8 km de altura e, nas áreas equatoriais, alcança os 15 km. Por conta da ação da gravidade, quase 80% de todos os gases da atmosfera encontram-se nessa camada e na porção inferior da estratosfera.
Estratosfera – Encontra-se logo acima da troposfera e se estende até os 50 km de altura, onde, na parte superior, encontra-se a camada de ozônio, fundamental para a proteção da superfície do excesso de raios ultravioletas, prejudiciais à saúde. Por conta desse processo, as temperaturas são um pouco maiores do que as da troposfera.

Mesosfera – Localiza-se entre os 50 e 80 km de altitude, sendo uma das camadas menos conhecidas cientificamente. Nela, as temperaturas novamente diminuem em razão da distância da superfície terrestre aquecida e também por não haver gases capazes de absorver a energia solar, chegando a atingir -90ºC em alguns pontos.

O conjunto formado pela troposfera, estratosfera e pela mesosfera integra a chamada ionosfera, que recebe esse nome pela grande quantidade de íons que acumula. Ela é utilizada pelos meios de comunicação que operam por radiotelefonia.

Termosfera – É a camada que se estende entre 80 e 450 km de altura, apresentando elevadíssimas temperaturas, por possuir uma maior capacidade de absorção da radiação solar. Por isso, as médias térmicas chegam a 1500ºC, que não são totalmente sentidos em razão da baixa densidade de suas moléculas. É nessa camada que ocorrem as auroras polares.

Exosfera – Como próprio nome já sugere, é a camada externa da atmosfera e marca a transição com o espaço sideral. Sua extensão vai dos 450 aos 900 km de altitude, sem apresentar um limite totalmente definido. Apresenta-se com uma baixíssima concentração de gases em sua composição.

A atmosfera terrestre é extremamente importante para a manutenção da vida no nosso planeta. Suas funções incluem a restrição na passagem dos raios solares, a proteção contra fragmentos que adentram o seu espaço diariamente, a conservação do calor e a manutenção cíclica de seus próprios gases.

Por Rodolfo Alves Pena
Graduado em Geografia

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.