Benjamin Constant – Biografia e Atuação na Proclamação da República

Considerado o “Fundador da República no Brasil”, Constant foi um militar e político brasileiro frequentemente lembrado pela influência positivista.


Quem foi Benjamin Constant? Benjamin Constant (1833-1891) foi um importante militar, engenheiro, professor e político brasileiro. Ao lado de outros militares, como o Marechal Deodoro da Fonseca, foi um dos organizadores do movimento que colocou fim ao Império e estabeleceu a República Brasileira.

Biografia de Benjamin Constant

Benjamin Constant Botelho de Magalhães nasceu no dia 18 de outubro de 1833, na cidade de Niterói, estado do Rio de Janeiro. Seu pai era o português Leopoldo Henrique Botelho de Magalhães e sua mãe Bernardina Joaquina, nascida no Rio Grande do Sul.

Benjamin Constant Foto
Benjamin Constant

Durante a infância viu sua família, que residia em Minas Gerais, passar por inúmeros problemas financeiros. Em 1849, quando tinha apenas dezesseis anos, seu pai, um militar que trabalhava como administrador de uma fazenda, faleceu.

Em função disso, sua mãe passou por sérios problemas psicológicos e emocionais. Esses distúrbios foram irremediáveis e marcaram profundamente a personalidade do jovem Benjamin, que antes dos vinte anos cometeu uma tentativa de suicídio.

Por conta da tragédia da morte de seu pai e doença de sua mãe, viu-se obrigado a assumir o papel de esteio da família, principalmente no que diz respeito aos cuidados dos irmãos mais novos.

Em 1850 mudou-se para o Rio de Janeiro, então capital do Império. Lá, Constant estudou no tradicional, e ainda ativo, Colégio Católico de São Bento. Em 28 de fevereiro de 1852 o jovem, que havia decidido a seguir a mesma carreira de seu pai, ingressou na Escola Militar.

Contudo, demonstrava grande interesse em estudar matemática. Dessa forma, em 1854 ele iniciou sua carreira como professor da matéria na Escola Militar. No ano seguinte ele tornou-se alferes-aluno e posteriormente, alferes do estado maior, em 1856.

No dia 27 de março de 1858 matriculou-se na Escola de Aplicação do Exército, concluindo o curso militar em janeiro de 1859. Formou-se em Engenharia pela Real Academia Militar. Deu seguimento aos estudos e alcançou o doutorado em ciências matemáticas e físicas.

Foi nessa época que ele entrou em contato com as ideias positivistas, muito em alta na Europa. Encantado pelos ideais propagados pelo Positivismo de Augusto Comte ele começou a difundi-los entre os jovens oficiais.

Benjamin Constant também era abolicionista e republicano, sendo um dos grandes responsáveis pela promoção e disseminação dessas ideias no Brasil.

Esteve entre os alunos do Observatório Astronômico do Rio de Janeiro, foi fundador, diretor e professor de mecânica da Escola Normal Superior, e ainda, professor na Escola Politécnica e Instituto Comercial.

Em 1960 foi promovido a Capitão de Engenheiros, atuando na Guerra do Paraguai (1864 – 1870) ao lado do primeiro Corpo do Exército. Entretanto, em 1868, ao ser acometido por uma febre intensa, decorrente da malária, teve que deixar o campo de batalha. Ainda assim, recebeu condecorações por sua bravura em combate.

De 1869 a 1889 foi diretor do Imperial Instituto de Meninos Cegos. Sua atuação na instituição foi tão relevante que a partir de 1891 ela recebeu o nome do militar, alcunha que perdura até os dias de hoje.

O diretor que o antecedeu, Cláudio Luiz da Costa, acabou tornando-se seu sogro, quando Benjamin casou-se Maria da Costa Botelho de Magalhães. Juntos, eles tiveram sete filhos.

Em 1875 foi promovido a major e em 1888 a tenente-coronel, recebendo a patente de coronel no mesmo ano. Em 1887 foi um dos fundadores do Clube Militar, justamente em um momento onde a categoria, insatisfeita com o posicionamento do governo, fazia a reivindicação de diversos direitos.

Participação de Benjamin Constant na Proclamação da República

A crise do Império começou por volta de 1880. Contudo, a abolição da escravidão, em 1888, foi um dos fatores decisivos para a queda do governo. Além do fortalecimento dos republicanos, havia insatisfação por parte dos militares e perda de boa parte do apoio político ao regime imperial.

Benjamin Constant era um republicano convicto e em 23 de outubro de 1889, durante uma visita de oficiais chilenos à Escola Militar, proferiu um discurso repleto de ideais republicanos.

No mesmo período, junto a outros militares, incluindo o Marechal Deodoro da Fonseca, participou do início da conspiração antimonárquica. A Proclamação da República aconteceu em 15 de novembro de 1889 e prontamente Constant foi convidado a ser presidente do Brasil. Diante da sua recusa, Deodoro da Fonseca assumiu o posto.

Entretanto, assumiu o cargo de Ministro da Guerra, e posteriormente, o de Instrução Pública, Correios e Telégrafos. Em ambos ele realizou mudanças importantes, principalmente voltadas para a área da Educação.

Algum tempo depois, aliando motivos pessoais e questões de saúde abandonou a vida política. Foi homenageado em diversas circunstâncias, mas esteve ausente em todas elas. Faleceu em 18 de janeiro de 1891 em decorrência de várias complicações da malária.

Em 1982 a casa em que viveu com a família, em Santa Teresa, no Rio de Janeiro, foi transformada em museu.

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More