5 coisas que você não sabe sobre o acidente de Chernobyl

A usina nuclear de Chernobyl explodiu há mais de três décadas, em 1986. A maioria das pessoas conheça a história geral e esquecem de alguns fatos.

0

A usina nuclear de Chernobyl explodiu há mais de três décadas, em 1986. O acidente, inclusive, é tema de uma minissérie de TV da HBO, que estreou no início desta semana.

A maioria das pessoas conheçam a história geral. Devido ao erro humano, o reator nuclear explodiu e liberou material radioativo em toda a Europa. Entretanto, poucos conhecem os detalhes básicos. Aqui estão cinco fatos que você provavelmente não sabia sobre Chernobyl.

1. Semelhante a Hiroshima

Cerca de 30.000 pessoas estavam perto do reator de Chernobyl quando ele explodiu em 26 de abril de 1986. Acredita-se que as pessoas expostas à radiação receberam cerca de 45 rem (rem é uma unidade de dosagem de radiação). Esse valor é semelhante à dose média recebida por sobreviventes da bomba atômica de Hiroshima em 1945.

Os dados estão no livro “Física para futuros presidentes: A ciência por trás das manchetes”. Richard Muller, professor emérito de física da Universidade de Califórnia, Berkeley foi o responsável pelo estudo.

2. Dano

A explosão inicial foi enorme. Entretanto, o maior dano da radiação aconteceu nas primeiras semanas. Você pode pensar na radiação como fragmentos que voam para fora quando um núcleo explode, como estilhaços de uma bomba.

Assim como o plástico bolha estourado, cada núcleo pode explodir e liberar a radiação apenas uma vez. Apenas 15 minutos após a explosão de Chernobyl a radioatividade caiu para um quarto do seu valor inicial. Após um dia, para um décimo quinto; após três meses, para menos de 1%.

Grande parte da radiação literalmente subiu em forma de fumaça. Apenas a radiação perto do solo afetou a população.

3. Dezenas de bombeiros morreram

A explosão de Chernobyl não apenas liberou muita radiação. Ela também começou um incêndio na usina. Os bombeiros que correram para deter as chamas foram expostos a altos níveis de radiação. Dezenas morreram envenenados por radiação.

4. Não houve construção de contenção

Chernobyl não tinha uma medida de segurança importante: um prédio de contenção.

Uma estrutura de contenção é uma concha hermética que rodeia um reator nuclear. Esta casca, que geralmente é em forma de cúpula e feita de concreto reforçado com aço, é projetada para confinar produtos de fissão que podem ser liberados na atmosfera durante um acidente.

Se houvesse um prédio de contenção em Chernobyl, segundo o livro de Muller, “o acidente poderia muito bem não ter causado praticamente nenhuma morte”.

5. Há vida selvagem lá

A área de Chernobyl foi evacuada após a explosão. Uma vez que os humanos saíram, a vida selvagem voltou.

Os números de alces, veados e javalis selvagens que vivem na zona de exclusão são semelhantes aos números da população em reservas naturais não contaminadas próximas, segundo um estudo de 2015.

Os lobos estão se saindo especialmente bem no local. Eles tem uma população que é sete vezes maior que a população de lobos nas reservas vizinhas.

“Isso não significa que a radiação é boa para a vida selvagem. Apenas significa que os efeitos da habitação humana – incluindo caça, agricultura e silvicultura – são muito piores”, disse Jim Smith, coordenador da equipe de observação do estudo e professor de ciências ambientais da Universidade de Portsmouth, no Reino Unido.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.