Biscoito Oreo: é possível abri-lo com o recheio distribuído igualmente?

Pesquisadores do MIT tentaram dividir o recheio do biscoito e falharam.

É inevitável: pelo menos uma vez na vida, você já deve ter aberto seu biscoito para deixar o recheio por último. Inclusive, muitas pessoas preferem que o recheio se divida igualmente entre as duas bolachas, ao invés de se soltar de uma delas. Infelizmente, para os que possuem esse hábito, cientistas descobriram que é impossível dividir o recheio do Oreo entre os dois lados.

Leia mais: Cookies caseiros: Aprenda a receita de biscoitos com gotas de chocolate ao leite

A ciência por trás dos experimentos

É inegável que é extremamente difícil dividir o recheio de Oreo na mesma proporção entre as duas metades do biscoito. Diante desse fato, cientistas da área de engenharia mecânica do Massachusetts Institute of Technology (MIT) decidiram criar um dispositivo capaz de realizar esse trabalho perfeitamente.

Dessa forma, com uma quantidade precisa de torque (medida de força usada para girar um objeto), esperavam ser capazes de abrir o biscoito e distribuir o recheio uniformemente entre ambas as partes.

Esse equipamento, chamado de oreômetro, usava elásticos e moedas para controlar a força aplicada em cada um dos lados enquanto o biscoito era separado. Porém, o resultado não foi positivo.

Por que é tão difícil dividir o recheio entre os dois biscoitos?

Não importa quanto o Oreo seja torcido perfeitamente, o creme quase sempre vai acabar com uma boa parte em uma das bolachas. Ou seja, não há uma maneira fácil de fazê-lo se dividir entre o biscoito. Basicamente, esse recheio se divide em camadas, por isso que o processo é tão difícil.

Inclusive, os cientistas apontam que quando conseguimos dividir o biscoito uniformemente, não foi nem um pouco resultado de muito cuidado e precisão. De acordo com a pesquisa, isso é ligado ao nível de adesão entre o creme e o biscoito, que é alterado por diversos fatores antes de chegar às nossas mãos, como a temperatura em que estavam armazenados.

Além disso, os pesquisadores também suspeitam que o processo de fabricação do Oreo tenha grande influência no fenômeno, visto que eles colocam a bolacha sobre uma superfície, despejam o creme e depois adicionam a outra parte. É justamente esse atraso que faz o creme grudar melhor em uma delas.

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More