Como surgiu o dinheiro, a ferramenta que move o mundo?

O dinheiro surgiu como ferramenta de troca e riqueza ainda na Idade Média. Entretanto, foi se modificando até se transformar na forma que temos hoje, funcionando como instrumento universal de comércio.

0

Atualmente, vivemos em um meio de produção que obedece ao sistema capitalista, sendo este adotado em quase todo o mundo. O sistema econômico vigente tem como principal característica o acúmulo de riquezas.

No início do capitalismo o comércio era feito através de trocas de mercadorias e posteriormente foram criadas as moedas, feitas com metais, servindo como instrumento de convenção de riquezas para o comércio.

Além disso, com o passar do tempo, o sistema e as ferramentas utilizadas no comércio foram progredindo e se modificando em maneiras mais fáceis de sustentar esse sistema. Assim, as moedas metálicas evoluíram e se transformaram no dinheiro como é conhecido hoje em dia.

O que é dinheiro?

O dinheiro é usado como dispositivo comercial, materializado em forma de moedas ou cédulas. Assim, o dinheiro funciona como forma de acúmulo de riqueza e instrumento principal dentro do capitalismo.

Dessa forma, ele é o único meio pelo qual pode-se compra de bens, de serviços, força de trabalho, sendo controlado pelo governo de cada país.

Com isso, cada nacionalidade possui sua atribuição local. Por exemplo, no Brasil, é utilizado o real como padrão monetário principal. Já nos Estados Unidos, o dólar é a moeda utilizada para qualquer tipo de interação financeira.

Um curiosidade, é o fato de que o dinheiro não existe apenas de maneira física e, na verdade, ele é bem escasso de forma materializada. Assim, na maioria das vezes o dinheiro está inserido de forma eletrônica, apenas como números nas contas bancárias. Além disso, ele pode circular por meio de transações, cheques, recibos, vales, notas comerciais.

Como surgiu o dinheiro?

No feudalismo, período entre os séculos V e XV, não existia o comércio como vemos hoje. Naquela época as pessoas produziam tudo o que precisavam consumir, somente para se sustentar.

Entretanto, após o século XV, as pessoas sentiram a necessidade de fazer trocas e que poderiam substituir itens próprios com os de outras pessoas. Assim, o capitalismo começou a tomar forma, com o escambo, sistema baseado em trocas de mercadoria.

Além disso, algumas mercadorias se tornaram muito valorizadas e passaram a ser utilizadas como moedas-mercadorias, como exemplo o sal e o gado, foram amplamente utilizados como “moeda”.

Com o passar do tempo, foi criado o uso de moedas como forma de medir e classificar a riqueza, pois não eram possível estocar as moedas-mercadoria pelo fato de serem perecíveis.

Assim, surgiram as primeiras moedas de cobre, ouro, prata e bronze. Com isso, nota-se a necessidade, já existente dessa época do acúmulo de riquezas, principal característica do capitalismo.

Cada tipo de metal possui seu valor, como por exemplo, o ouro é o mais valioso e sucessivamente, prata, cobre e bronze.

Ao decorrer do tempo, essas moedas foram sendo modificadas e adaptadas com um único tamanho e formato. Além disso, cada uma delas passou a ter uma espécie de marca, como forma de impossibilitar a falsificação dessas moedas.

Após isso, surgiram as cédulas, sendo o dinheiro impresso em papel, com diversos valores. Isso aconteceu, pela facilidade proporcionada pelo armazenamento e transporte de papel, sendo que os metais são muito pesados e limitados.

Outra invenção, foi a invenção dos bancos,das contas correntes, transações digitais, cartões de crédito, cheques, etc.

Atualmente, as moedas são feitas de níquel e liga metálica. Ademais, cada nacionalidade possui sua Casa da Moeda, que confecciona e fiscaliza o uso e impressão de dinheiro, tanto na forma de cédula, quanto moeda.

Confira também: Atividades com sistema monetário: Trabalhando com dinheiro

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.