Confira se suas dívidas ainda podem ser cobradas mesmo após 5 anos

Conhecidos como débitos “caducos”, veja se tais valores com mais de 5 anos ainda precisam ser pagos.

A ideia de que as dívidas somem após 5 anos ainda está muito presente no imaginário da população. Mas será que elas realmente deixam de ser cobradas após esse tempo? Acompanhe a leitura e veja se essa popular afirmação é ou não verdadeira.

Leia mais: Crédito de até R$ 3 mil em benefício da Caixa: veja como solicitar

Uma dívida some após 5 anos?

Embora boa parte da população acredite que após 5 anos as dívidas adquiridas deixam de existir, essa ideia é falsa, visto que o débito continua constando em seus registros, ou seja, eles não desaparecem. Desta forma, tais valores podem sim continuar sendo cobrados.

Isso ocorre porque algo ainda é devido, independente do tempo passado, já que parte do contrato entre credor e devedor não foi cumprida como o esperado.

No entanto, o que leva muitos a pensarem que acontece um “desaparecimento” da dívida é o fato de que, após 5 anos, aquele débito não poderá mais negativar o devedor nos órgãos de proteção ao crédito.

Afinal, as dívidas “caducam” ou prescrevem?

Muitos não sabem, mas caducar uma dívida e uma dívida prescrita são coisas diferentes. Assim, quando uma dívida caduca, isso significa que o credor não pode mais negativar o nome do devedor nos órgãos de proteção ao crédito por conta do débito em aberto.

Já a prescrição de um débito acontece quando o devedor não pode mais ser cobrado judicialmente, ou seja, o credor não poderá mais buscar na justiça o seu direito de receber o valor em atraso.

Quanto tempo leva para que uma dívida prescreva?

Ainda por haver uma certa confusão sobre a diferença entre caducar e prescrever, é comum acreditarem que toda dívida leva 5 anos para ser “esquecida”. No entanto, conforme o que consta no artigo 205 do Código Civil, a prescrição de débitos em atraso pode acontecer em 10 anos. Contudo, a dívida pode ser prescrita em menos tempo, conforme as situações descritas no artigo 206 da mesma lei.

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More