Coronavírus – 6 Mitos e dicas falsas sobre combate ao COVID-19

É muito comum a disseminação de informações falsas nas redes sociais, como algumas dicas sobre o combate do coronavírus. Veja quais algumas dicas falsas que você deve ignorar.

0

Com o avanço e grande escala de contaminação do novo coronavírus, diferentes dicas, opiniões e conselhos estão sendo espalhados entre as informações de prevenções e cuidados para evitar o contaminação pelo vírus.

Entretanto, dentro desse grande amontoado de informações, existem diversas afirmações falsas ou sem comprovação. Por isso, não é interessante acreditar em todas as notícias e comunicados dispersos nas mídias.

Muitas dicas encontradas nas redes sociais não apresentam nenhuma relação de precaução e apontam caráter arriscado para a saúde. Por isso, é importante estar sempre atento aos veículos de informações confiáveis para ter conhecimentos das reais medidas de precaução que podem ser introduzidas entre os principais cuidados.

Diante desse cenário, entre diversas sentenças e dicas falsas, confira quais são algumas das orientações que você deve descartar sobre a Covid-19.

Desinfetante caseiro

Uma das medidas de precaução mais importantes contra o coronavírus é a boa higiene das mãos. As principais orientações são lavar as mãos com muito cuidado, utilizando água e sabonete, e uso de gel desinfetante.

Com isso, surgiram notícias de escassez de álcool em gel nos estabelecimentos de vendas, o que proporcionou a divulgação de dezenas de receitas para confecção de materiais desinfetantes caseiros para as mãos.

Porém, essas receitas não se adequam para desinfetar as mãos, pois não são apropriadas para o uso na pele. Além disso, ingredientes como vodca não possuem teor alcoólico e eficácia necessários para proteção de vírus e bactérias, e também não é adequado ao uso na pele.

Os frascos de álcool em gel vendidos no mercado possui emolientes ou hidratantes que os tornam específicos para pele, somado ao teor necessário para eliminação do vírus.

Calor

Surgiram nas redes sociais conselhos relacionados a poder do calor de eliminar os vírus, abrangendo orientações como frequente exposição ao Sol, beber e tomar banho com água quente, falsamente referida como declaração da ONU.

Não é afirmado como o calor pode afetar o novo coronavírus. Por isso, recomendações sobre o calor não são eficazes como combate ao vírus.

Beber muita água

Outra recomendação muito disseminada nas redes sociais é beber água de 15 em 15 minutos para eliminar o vírus. Esta dica não está precedida de qualquer comprovação ou evidência.

O vírus, na maioria dos casos, é transmitido pelo ar, adentrando o sistema respiratório, sem qualquer relação com a ingestão de água.

Alho

Na Internet o alho é retratado como um grande agente no combate e na prevenção de muitas doenças. Em algumas publicações esse ingrediente foi relacionado como eficiente contra o coronavírus. Esse é mais um caso de recomendação sem comprovação científica.

Assim, apesar do alho propiciar benefícios para saúde, não pode ser recomendado como medida de prevenção de coronavírus. Além disso, o uso em excesso desse elemento pode causar consequências negativas ao organismo.

Prata coloidal

A prata coloidal é uma água purificada composta com pequenas partículas de metálicas, sendo muito comum a associação da ingestão desse material como antibiótico.

Algumas declarações feitas nas redes sociais afirmaram que a prata coloidal elimina o coronavírus e ajuda o sistema imunológico. Entretanto, não há evidências e testes científicos para a comprovação de que esse material elimina doenças.

Além disso, por conter pequenas partículas metálicas, a ingestão do líquido pode acarretar em sérios problemas renais, alérgicas, entre outros problemas no organismo.

Minerais milagrosos

Esse produto é um suplemento de minerais composto de dióxido de cloro, denominado “mineral milagroso” e bastante conhecido com MMS. Segundo declarações nas redes sociais, o uso desse item promove a eliminação de células cancerígenas e também do coronavírus.

Entretanto, o dióxido de cloro é muito utilizado como um alvejante e desinfetante de água. Assim, não existem recomendações ou comprovações desse material como agente combatente do coronavírus e o uso desse produto pode acarretar problemas ao organismo caso ingeridos em quantidades indiscriminadas.

Veja mais:

PUBLICIDADE

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.